Aborto espontâneo é frequente no primeiro trimestre da gestação

Aline Garcia
O aborto espontâneo é uma gravidez que se encerra naturalmente antes das 22 semanas de gestação. É um fenômeno frequente nos três primeiros meses de gravidez. Ele diz respeito a cerca de 200 mil mulheres por ano. Depois de três meses, se fala em aborto espontâneo tardio

Se durante a gravidez você notar qualquer sintoma suspeito, consulte um médico. O risco de aborto no primeiro trimestre é relativamente grande.


Sintomas

O aborto espontâneo se manifesta, na maioria das vezes, por perdas de sangue, dores na base das costas e dores pélvicas. Estas estão associadas às contrações do útero para expulsar o ovo. Em todos os casos, sangramentos anormais, em início de gestação, devem levá-la ao consultório médico. De fato, eles nem sempre significam um aborto espontâneo. Pode se tratar de um simples sangramento que acontece na data presumida da menstruação, durante os dois ou três primeiros meses, ou de um descolamento da placenta. Este último requer uma diminuição das atividades, durante algum tempo, para preservar a gravidez. 


As causas

As causas de um aborto espontâneo não são fáceis de identificar. Ainda mais porque, quando não se trata de abortos sucessivos, os médicos investigam pouco as causas. Na maioria das vezes, este evento é causado por uma anomalia cromossômica do embrião (que de todo modo não seria viável) ou por uma má formação. Isso também pode estar associado a um problema com a mãe, como, por exemplo, um má formação uterina, um distúrbio hormonal ou uma infecção da mucosa. 


Tratamento

Em todos os casos, sangramentos anormais devem levá-la ao consultório médico. O seu médico vai prescrever um exame de sangue a fim de verificar a taxa de HCG e uma ultrassonografia. Se o aborto espontâneo não se traduz por uma hemorragia séria, não é preciso ir ao hospital. Um ultrassom de controle permitirá constatar que o aborto foi ‘completamente’ realizado. Se isso não for o caso, o obstetra fará uma aspiração ou lhe proporá um tratamento por via medicamentosa. Em contrapartida, se a hemorragia é grande, você deve ir rapidamente ao hospital. 

As consequências 

O aborto espontâneo é um momento difícil de atravessar. De fato, a mãe se questiona muito e às vezes se sente culpada. É mais difícil ainda porque o evento se faz acompanhar de importantes mudanças hormonais. Além disso, o meio pessoal e médico nem sempre entende o sofrimento da mãe, por considerar que o aborto espontâneo é infelizmente “frequente”. Do ponto de vista físico, é aconselhado esperar um ou dois ciclos antes de tentar engravidar novamente.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto