Uso de pílulas anticoncepcionais pode alterar cérebro das mulheres

A redação
Estudo mostrou que a atuação dos hormônios presentes nos contraceptivos orais em determinadas regiões do cérebro feminino pode alterar emoções, memória e até o desenvolvimento de planos para o futuro 

Pílula anticoncepcional pode modificar cérebro das mulheres, revela estudo.


Ao escolher o método contraceptivo mais adequado, muitas mulheres enfrentam um dilema: a pílula anticoncepcional, embora seja o método mais prático, é também o que mais causa efeitos colaterais

De acordo com recente estudo da Universidade da Califórnia (UCLA), nos Estados Unidos, publicado no jornal científico Human Brain Mapping, o uso do medicamento pode estar relacionado a alterações sofridas na estrutura cerebral das mulheres.

De acordo com a pesquisa, os contraceptivos orais afetariam mais especificamente o córtex orbitofrontal lateral e o córtex cingulado posterior, regiões do cérebro responsáveis pelos estímulos das emoções e de respostas a recompensas

O córtex orbitofrontal lateral também atua no controle da ansiedade e dos sintomas depressivos e isso explicaria as reações que algumas mulheres sentem quando usam anticoncepcionais à base de hormônios. Já o córtex cingulado posterior está relacionado à memória e ao desenvolvimento de planos para médio e longo prazos.

+ Como calcular a minha data de ovulação?

O estudo foi realizado em 90 mulheres e o resultado mostrou que os tecidos cerebrais eram mais finos naquelas que usaram contraceptivos orais quando comparadas àquelas que não o fizeram. 

Segundo os pesquisadores, é possível que os hormônios sintéticos encontrados na pílula - e possivelmente a supressão dos hormônios naturais que ocorre quando as mulheres estão usando este tipo de contraceptivo - causem essas alterações na estrutura e nas funções do cérebro. 

Apesar do resultado preocupante, os médicos reiteram a necessidade de se fazer mais estudos a fim de confirmar qual é o tipo de comportamento que pode ser afetado através do uso de pílula anticoncepcional. De qualquer forma, todas as mulheres que planejam recorrer a um método contraceptivo devem sempre consultar um médico especialista para uma escolha adequada.

Copyright foto: iStock

Anúncio google

1 comentário

Matéria muito completa! Deixo aqui uma sugestão de leitura complementar para quem quiser saber mais sobre anticoncepcionais orais: https://www.drentrega.com.br/bem-estar/dores-e-sintomas/diane-35-saiba-tudo-sobre-este-anticoncepcional