Teste rápido para detectar o zika vírus ganha registro da Anvisa

Etiene Resende
Exame que pode ser feito em homens e mulheres consegue identificar se o paciente tem ou já teve zika vírus no organismo de maneira rápida e eficiente

Este é o primeiro teste que permite identificar o vírus rapidamente em homens e mulheres.


Mais uma boa notícia para as mulheres grávidas que estão preocupadas com o zika vírus. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de conceder o registro para mais um teste rápido que detecta o zika, que passa a ter a autorização para fabricação e distribuição no Brasil. Como já foi comprovado que pode haver transmissão do vírus nas relações sexuais, a indicação é que o exame seja feito em homens e mulheres.

A autorização foi concedida ao laboratório público do Estado da Bahia (Bahiafarma), que poderá produzir o teste a partir do antígeno NS1. Este é o primeiro método que permite identificar se o paciente tem o zika vírus no organismo ou mesmo se a pessoa já teve o vírus - o que não era possível em outros testes. 

Com mais agilidade no diagnóstico é possível iniciar o tratamento mais rapidamente e alcançar maior eficácia. “O kit diagnóstico Zika IgG/IgM da Bahiafarma foi avaliado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e registrou índices de 97% de sensibilidade e 96% de especificidade para infecções recentes (IgM) e de 100% de sensibilidade e 98% de especificidade para infecções mais antigas (IgG)”, afirmou o laboratório por meio de comunicado .

A expectativa agora é para que o teste seja disponibilizado no SUS mais rapidamente, tendo em vista a gravidade da doença principalmente para as mulheres grávidas, uma vez que já está confirmado que o zika pode levar ao desenvolvimento da microcefalia em bebês. Lembrando que a Agência Nacional da Saúde (ANS) obriga os planos de saúde a fazer exame para detectar o zika vírus. 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto