Brasil teve mais de 1,9 milhão de casos de dengue, chikungunya e zika em 2016 

Adriana Douglas

Boletim divulgado pelo Ministério da Saúde também informa que os três vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti mataram 734 pessoas apenas neste ano

Mosquito Aedes aegypti é o transmissor da dengue, zika e chikungunya.


Um balanço divulgado nesta quarta-feira (14) pelo Ministério da Saúde revela que o Brasil teve mais de 1,9 milhão de casos de dengue, chikungunya e zika só em 2016. O boletim, que levou em conta todos os casos notificados até o dia 28 de novembro, mostra ainda que 734 pessoas morreram neste ano em decorrência dos três vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti.

Ao todo, o país registrou 1.475.940 casos de dengue, 259.928 casos de chikungunya e 210.897 casos de zika, totalizando 1.946.765 pessoas contaminadas com as doenças. Os números alarmantes apontam que 2016 é o segundo ano com o maior número de casos de dengue na história, atrás apenas de 2015 – quando foram registradas 1.649.008 ocorrências do vírus.

Identificado no Brasil em 2014, o chikungunya teve um aumento de 727,3% no número de casos em comparação com o mesmo período de 2015. Já o zika, reconhecido pela primeira vez no Brasil em abril de 2015, cresceu em quase 120 mil casos apenas de abril até novembro deste ano – sendo 5% das ocorrências confirmadas em mulheres grávidas.

Em geral, os picos de ocorrência das três doenças acontecem entre os meses de fevereiro e março, período que corresponde à época das chuvas. Isso porque o acúmulo de água em diversos espaços acaba favorecendo o desenvolvimento no mosquito transmissor. Daí a importância de eliminar os focos do inseto, que pode contribuir para o combate aos vírus enquanto as vacinas contra as doenças não chegam ao sistema de saúde.


Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto