Polícia apreende jovem por ofensas racistas a filha de Bruno Gagliasso

Fernanda Lima

Filha adotiva do ator com a apresentadora Giovanna Ewbank foi vítima de racismo nas redes sociais em novembro

Polícia apreende suspeitos de racismo contra filha de Bruno Gagliasso.


A polícia civil do Rio de Janeiro apreendeu nesta terça-feira (20) duas pessoas em Guarulhos e em Itaquaquecetuba, em São Paulo, suspeitas de serem autoras das ofensas racistas contra Titi, filha adotiva de 3 anos de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, segundo o portal de notícias G1.

De acordo com a polícia, um dos suspeitos de envolvimento no caso é uma adolescente de 14 anos. A adolescente confessou ser uma das autoras dos comentários e relatou ter criado um perfil falso em rede social para fazer as ofensas, acreditando que não seria descoberta.

Durante a operação, batizada de "Gagliasso", outras sete pessoas foram levadas para prestar esclarecimentos. Celulares também foram apreendidos. Na próxima quarta-feira (21) a Polícia Civil prestará esclarecimentos sobre a operação realizada em São Paulo. 

Bruno e Giovanna prestaram queixa na polícia em novembro, depois de receberem mensagens ofensivas em uma selfie postada pela apresentadora no Instagram. "Vocês tinham que adotar uma menina de olhos azuis, isso sim iria combinar, e não aquela pretinha que parece uma macaquinha. Lugar de preto é na África!!!", dizia a mensagem.

Titi foi adotada pelo casal em julho deste ano após uma viagem de Giovanna ao Malauí para gravar uma série de reportagens para um programa da TV Globo. "Acho que em um ano e dois meses, fomos à África umas sete vezes para concluir o processo de adoção", revelou Gagliasso ao apresentador Fausto Silva

 

Copyright foto: Marcello Sa Barrett/AgNews

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto