Anvisa aprova primeiro medicamento à base de maconha no Brasil

Fernanda Lima

Mevatyl, que já é liberado em 28 países, é indicado a adultos com espasticidade (rigidez muscular excessiva) relacionada à esclerose múltipla

Primeiro remédio à base de maconha será comercializado no Brasil.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) registrou um medicamento à base de maconha - Cannabis Sativa - pela primeira vez no Brasil. Trata-se de um remédio para tratar espasticidade (rigidez excessiva dos músculos) em pacientes com esclerose múltipla.

O medicamento é indicado para pacientes adultos que sofrem com a doença no nível grave ou moderado e que não tiveram melhora após o uso de outros remédios. A droga já é aprovada em outros 28 países, incluindo Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Suíça e Israel com o nome de Sativex. 

A partir do registro do medicamento, é necessário aguardar a determinação do preço do produto pelo Comitê Técnico Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), órgão coordenado pela Anvisa. Só após essa definição é que o medicamento, que será vendido com tarja preta, poderá começar a ser comercializado no país.

A Anvisa alerta que o medicamento não é indicado para tratar epilepsia nem pode ser consumido por pessoas com menos de 18 anos. Vale lembrar em novembro de 2015, o uso da substância da maconha foi liberado para uso medicinal e pesquisa científica. Porém, como medicamento, a agência somente autorizava a importação da droga comprada em outros países, mas não havia um produto dessa categoria com registro no país.

 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto