Mallu Magalhães pede desculpas após ser acusada de racismo em clipe

Fernanda Lima

Cantora foi criticada após a divulgação do vídeo da música "Você Não Presta", em que mostra dançarinos negros dançando com o corpo cheio de óleo

Mallu Magalhães lamenta má interpretação do público em novo clipe. © AgNews/ThiagoDuran


Depois de ser acusada de racismo em seu novo clipe, Mallu Magalhães recorreu às redes sociais para pedir desculpas ao público. “Fico muito triste em saber que o clipe da música 'Você não presta' possa ter ofendido alguém. É muito decepcionante para mim que isso tenha acontecido. Gostaria de pedir desculpas a essas pessoas”, escreveu em seu perfil no Facebook nesta quarta-feira (24).

“Meu trabalho e minha mensagem têm sempre finalidade e ideais construtivos, nunca, de maneira nenhuma, destrutivos ou agressivos. A arte é um território muito aberto e passível de diferentes interpretações e, por mais que tentemos expressar com precisão uma ideia, acontece de alguns significados, às vezes, fugirem do nosso controle”, lamentou Mallu.

A cantora de 24 anos, que é casada com o músico Marcelo Camelo, ainda finalizou o texto dizendo que espera que "após este esclarecimento, seja aliviado deste espaço de conversa qualquer sentimento de ofensa ou injustiça, ficando os fundamentos nos quais tanto acredito: a dança, a arte e o convite à música”.

No clipe de "Você Não Presta", divulgado na última sexta-feira (19), bailarinos negros dançam com seus corpos com óleo, o que foi apontado por fãs como uma atitude de hipersexualização do corpo. Alguns internautas ainda afirmaram que as imagens remetem à práticas usadas na época da escravidão, quando os escravos eram besuntados em banha para parecerem mais saudáveis e terem as mazelas físicas escondidas. Confira abaixo o clipe na íntegra:
 

Leia também:

Anúncio google

1 comentário

Lindo o clip! Absolutamente nada de racismo.