O que é LER e como prevenir?

Fernanda Lima
Mais conhecida como lesão por esforço repetitivo, síndrome atinge quem trabalha fazendo movimentos de forma repetitiva e continuada

Conheça a síndrome que afeta quem se esforça repetitivamente na mesma atividade.


Pessoas que trabalham na frente do computador, digitando por muito tempo ou que fazem algum tipo de trabalho manual, como crochê e tricô, têm grandes chances de desenvolver a lesão por esforço repetitivo (LER), também chamada de doença osteomuscular relacionada ao trabalho (DORT). 

As causas das lesões vão desde esforços repetidos continuamente ou movimentos que exigem muita força na sua execução, até vibração, postura inadequada e estresse. Entre os principais sintomas da LER está a dor crônica, que pode atingir os tendões, músculos e nervos periféricos, provocando inflamações que podem alterar a capacidade funcional da região comprometida. As áreas mais atingidas são o pescoço, cintura escapular e/ou membros superiores.

Segundo Joe Rosário, fisioterapeuta especialista em coluna da rede de clínicas Doutor da Coluna, é comum que pessoas que sofrem de LER ou DORT desenvolvam outras doenças como síndrome do túnel carpo, bursite, mialgias, tendinites no geral, entorses de ligamento, epicondilite, síndrome do desfiladeiro torácico, hérnia de disco, entre outras.

São muitos os fatores que levam o paciente a desenvolver essas doenças. A hérnia de disco, por exemplo, pode ser proveniente de problemas posturais, como passar muito tempo sentado em uma cadeira inadequada, excessos nas práticas esportivas, acidentes, levantar pesos erroneamente, entre outras causas. 

Como saber se estou com LER?

Quem faz o diagnóstico clínico da lesão por esforço repetitivo é o médico do trabalho. Já o tratamento, explica Joe, pode variar dependendo de qual patologia afeta o paciente. No entanto, é muito importante, além do tratamento específico para cada tipo de problema, analisar o posto de trabalho com o objetivo de identificar os fatores que podem causar estas patologias e modificá-los, evitando, assim, que o problema volte a acontecer.

Como eu previno a LER?

A máxima “prevenir é o melhor remédio” se encaixa perfeitamente quando o assunto é LER. Segundo o fisioterapeuta, cuidar da postura é fundamental, pois na coluna encontram-se as raízes nervosas que controlam todo o corpo. "Deste modo, uma má postura pode trazer muitos dos problemas das lesões. Com o devido cuidado, é possível trabalhar em paz e ser mais produtivo, livre de dor", explica Joe.

Algumas dicas simples para quem tem que passar muito tempo sentado é escolher bem sua cadeira. "Ao sentar, você deve encostar os pés no chão, ter o joelho e quadril refletidos a 90 graus e costas bem apoiadas no encosto. O quadril deve encostar no encosto e os braços devem ter apoios para descansar. Também é importante se levantar de tempo em tempo, por volta de 1 minuto em pé a cada 20 minutos sentado", ensina Joe.

Lembrando que, quem passa mais de 8 horas sentado e não pratica exercícios físicos têm 27% chance de morrer mais jovem, segundo um estudo recente publicado pela revista científica The LancetPorém, a porcentagem cai para 4% se esse mesmo indivíduo fizer uma hora diária de atividade moderada.

Na hora de fazer a atividade física, o profissional também alerta para a postura. “Se você carrega ou levanta peso do chão, não levante o peso enrolando a coluna. Use o peso com as pernas em um exercício de agachamento, por exemplo", alerta. 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto