Doenças renais: conheça os 5 tipos mais comuns

Fernanda Lima

No Brasil, um em cada dez brasileiros sofre de doenças renais. Beber mais água e reduzir o teor de sal podem evitar o problema

Saiba quais são os 5 tipos principais de doenças renais.

 

Os rins são responsáveis por controlar a eliminação de líquidos e excreções, além de produzir hormônios que podem interferir na pressão arterial e produção de glóbulos vermelhos. O mal funcionamento deste órgão tão essencial para o corpo humano pode ser sinal de alguma doença renal.

No Brasil, um em cada dez brasileiros sofre de doenças renais, segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia. De acordo com o Dr. Cássio Andreoni, urologista do Hospital Albert Einstein (SP), as doenças renais mais comuns são os cálculos renais, infecções, cistos, tumores e perda da função renal, mais conhecida como insuficiência renal

As doenças se instalam a partir de hábitos comuns na vida da maioria das pessoas e podem ser prevenidas com simples mudanças no estilo de vida. Alguns exemplos são a baixa ingestão de líquidos, o consumo de sal e proteínas (incluindo suplementos), infecções urinárias recorrentes, diabetes, hipertensão arterial e a alta ingestão de analgésicos.
 

Os tipos mais comuns de doenças renais

1. Cálculos renais (pedra nos rins)

Segundo o médico, as pedras nos rins são formadas principalmente pela pouca ingestão de líquido (caracterizada pela urina escura), consumo elevado de sal e proteínas, entre outros problemas. 

Quando as pedras se movimentam e descem pelo canal da uretra, causam muita dor, devido à obstrução do fluxo urinário e dilatação do rim. Podem ser complicadas por infecção urinária e chegam a causar risco de vida. O tratamento pode ser medicamentoso ou cirúrgico, no entanto, a desobstrução do rim deve se dar dentro das primeiras 2 ou 3 semanas para evitar perda definitiva da função renal. 

2. Infecção renal ou pielonefrite

É causada, geralmente, por uma bactéria na bexiga, a cistite, que acaba por subir até o rim, causando febre e dor do lado comprometido. O tratamento deve ser com antibiótico e muitas vezes requer internação hospitalar. Algumas vezes pode complicar com acúmulo de pus no rim, podendo necessitar de uma intervenção com drenagem.

3. Cistos renais

São "bolhas" que se formam no meio do rim. Muito comuns após os 40 anos de idade, os cistos são diagnosticados por exames de rotina e usualmente não causam problemas ou sintomas nem requerem tratamento, podendo ser apenas acompanhados. Algumas vezes podem ser confundidos com tumores no rim, por isso é necessário realizar exames.

4. Tumor ou câncer de rim

Raro, o tumor ocorre devido à alta frequência dos cistos renais. É muito comum ter que solicitar exames diagnósticos de imagem para a correta exclusão dessa possibilidade. Os tumores são lesões sólidas diferentes dos cistos que contêm líquido no seu interior. Muitas vezes são malignos, mas, se tratados no início, há muita chance de cura. Quase sempre o tratamento é cirúrgico e, na maioria das vezes, com preservação do rim e cirurgia menos invasiva.

5. Perda da função renal (insuficiência renal)

A insuficiência renal ocorre quando o rim perde a capacidade de filtrar resíduos, sais e líquidos do sangue. Doenças como diabetes e hipertensão arterial não bem controlados podem levar à deterioração renal progressiva e eventualmente necessidade de hemodiálise e/ou transplante para seu tratamento. Por isso, indivíduos com esses distúrbios devem ter acompanhamento e tratamento rigorosos.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto