Pré-diabetes: saiba como evitar que o problema torne-se definitivo

Etiene Resende

Por não apresentar sintomas, a pré-diabetes só pode ser detectada através de exames clínicos. E é um sinal de risco de desenvolvimento da diabetes

pré-diabetes
Mudança de hábitos pode evitar que a pré-diabetes se transforme em doença definitiva.


É muito comum encontrar pessoas que consideram a ausência de sintomas como prova de que está tudo bem com a saúde. Este comportamento, no entanto, pode levar ao adiamento dos exames regulares e acabar retardando o diagnóstico de algumas doenças que não apresentam sintomas. É o caso da pré-diabetes.

De acordo com Milena Gurgel Teles Bezerra, médica endocrinologista e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Regional São Paulo, (SBEM-SP), a pré-diabetes se caracteriza por alterações na glicose e pode ser o indício de um grande risco de se desenvolver a diabetes.

“Habitualmente, não se manifesta com sintomas ou sinais clínicos, daí a importância de se fazer rastreamento por meio de exames laboratoriais”, ressalta a especialista.

A endocrinologista destaca que a única diferença entre a pré-diabetes e o diabetes está relacionada às taxas de glicose. “As alterações na glicose do sangue são mais leves do que na pessoa que tem diabetes. É como se fosse um estado entre o que é considerado normal e o que é diabetes”, explica.

Causas da pré-diabetes

Se comparada ao diabetes tipo 2, que é o subtipo mais comum de diabetes e representa cerca de 90% dos casos, as causas que levam uma pessoa a desenvolver pré-diabetes são as mesmas. E os principais fatores de risco são os seguintes:

  •  Sedentarismo;
  •  Obesidade (especialmente se a gordura está concentrada no abdômen);
  •  Hipertensão;
  •  Alteração de colesterol;
  •  Histórico de diabetes em parente de 1º grau;
  •  História prévia de diabetes na gestação.

Diagnóstico da pré-diabetes

Segundo Milena Gurgel, a pré-diabetes é diagnosticada quando os exames laboratoriais apresentam índices mais elevados de glicose no sangue. Ela destaca as três situações abaixo como exemplos.

  •  quando o resultado da Glicemia de Jejum está entre 100 e 125 mg/dL (miligramas por decilitro);
  • quando a Glicemia após Ingesta de 75g de glicose fica entre 140 e 200 mg/dL;
  •  quando a hemoglobina glicada apresenta índices entre 5,7% e 6,4% (realizada por método padronizado pela instituição NGSP - National Glycohemoglobin Standardization Program).

Como evitar que se torne diabetes?

Mais uma vez a mudança de hábitos, na busca por uma vida mais saudável, aparece como principal meio de evitar o agravamento de um problema de saúde.

“É comprovado que mudanças no estilo de vida, como dieta equilibrada associada a atividade física regular, são capazes de evitar a progressão do pré-diabetes para diabetes”, afirma a especialista.

Em casos mais graves, de acordo com a endocrinologista, algumas medicações podem ser utilizadas, entre elas a Metformina, Acarbose e Pioglitazona. “Essas substâncias são capazes de evitar o desenvolvimento de diabetes em pessoas com pré-diabetes”.

É importante lembrar que o melhor mesmo é buscar uma vida mais saudável, com a manutenção de uma alimentação equilibrada e a prática regular de exercícios físicos, o que ajuda a reduzir as chances de desenvolver estas doenças.

Copyright fotos: iStock 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto