Saiba quais são as causas da faringite, os sintomas e tratamentos

Etiene Resende

Popularmente conhecida como dor de garganta, doença atinge com mais frequência crianças e adolescentes

faringite
Doença pode ser causada por vírus ou bactérias e gera inúmeros incômodos. © iStockphoto/AlexRaths


Faringite é o nome que se dá à inflamação que acomete a faringe, parte superior da garganta que liga a região do nariz e boca à laringe e ao esôfago. Com isso causa dor, coceira e irritação na garganta, o que a tornou conhecida popularmente como dor ou  inflamação de garganta.

De acordo com a otorrinolaringologista Luciana dos Santos, existem dois tipos da doença. “A faringite viral, mais comum e que se trata da infecção na faringe causada por um vírus. Já a faringite bacteriana é causada pela bactéria streptococcus pyogenes, também conhecida como estreptococo do grupo A”, destaca a médica.

Principais causas da faringite

A faringite atinge principalmente crianças e adolescentes, apesar de ser bastante comum também entre os adultos. Principalmente associada a outras doenças, como as alergias e casos mais graves, como doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), principalmente a gonorreia e o HIV.

A especialista aponta ainda outros fatores que podem levar ao desenvolvimento da faringite:

  • exposição à fumaça, poeira, mofo, poluição e até pelos de animais quando a pessoa é alérgica;
  • contato com produtos químicos alergênicos;
  • infecção respiratória crônica, entre elas a asma e enfisema pulmonar;
  • permanência por longo tempo em ambientes fechados;
  • frequentar ambientes fechados;
  • baixa imunidade.

Sintomas mais comuns

Os primeiros sinais da faringite podem ser percebidos facilmente, pois os primeiros sinais são a própria dor na garganta e a voz rouca ou abafada por mais de uma semana, além da garganta seca. Mas Luciana dos Santos indica também outros sintomas comuns à doença, como:

  • dificuldades para respirar, engolir e para abrir a boca;
  • dor de garganta reincidente;
  • dor de ouvido;
  • dores na face;
  • febre alta;
  • nódulos no pescoço;

A partir destes sintomas, durante a consulta, o médico fará um exame físico onde irá analisar a garganta para comprovar que se trata mesmo de uma faringite. Em caso de suspeita de que a causa seja uma bactéria, uma amostra da secreção presente na garganta será colhida para envio a um laboratório que possa indicar ou não a presença deste agente.

Tratamento para a faringite

Normalmente a faringite viral dura entre 5 e 7 dias, e não tem um tratamento específico. O que os médicos indicam geralmente são cuidados que possam aliviar os sintomas, como repouso, o uso de antitérmicos e analgésicos.

Já no caso da faringite bacteriana, somente o médico tem condições de analisar e indicar o melhor tratamento. “A faringite bacteriana é mais séria e por isso é necessário consultar um médico para saber qual a melhor forma de atacar o problema”, reforça a otorrinolaringologista.

Assim como acontece em outros casos de doenças causadas por bactérias, a faringite bacteriana pode ser tratada com antibióticos,, devidamente receitados pelos médicos. Entre eles, os mais comuns são: entre eles o Androfloxin, Arflex, Azitromicina, Bi Profenid, Cefadroxila, Cetoprofeno, Cefanaxil, Claritromicina, Clindamicina, Diclofenaco Colestiramina, Doxiciclina, Ibuprofeno, Nimesulida e Paracetamol.

Lembrando que ao perceber os primeiros sintomas o mais indicado é consultar um médico para que ele possa indicar o tratamento mais adequado para o problema. “É preciso ressaltar que a automedicação pode trazer um risco mais sério à saúde do paciente do que algumas doenças”, alerta Luciana dos Santos.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto