Hérnia de disco: conheças os sintomas, causas e tratamentos

Daniel Navas

Conheça os tipos de hérnia de disco, seus sintomas e tratamentos

Uma forma de prevenir a hérnia de disco é a prática de atividades físicas e o emagrecimento. © iStockphoto.com/CentralITAlliance


Dor intensa na coluna é o principal sintoma da hérnia de disco, que ocorre por conta de uma lesão no disco invertebral. Este disco, uma estrutura fibrosa e cartilaginosa, pode aumentar de tamanho e comprimir a raiz dos nervos espinhais. 

“No centro desse disco existe o anel fibroso que contém um líquido gelatinoso chamado núcleo pulposo. Quando o anel está desgastado, ele permite que o líquido gelatinoso realize um alargamento da sua estrutura, podendo até extravasar e isso provoca uma pressão na raiz nervosa causando dores nessa pessoa”, explica Humberto Akira Takahashi, fisioterapeuta.

Tipos de hérnia de disco

Existem três tipos de hérnia de disco:

  • Hérnia de disco protrusa. Acontece quando o disco se alarga, mas o líquido gelatinoso permanece no centro. A base do disco aumenta de volume e, por conta disso, pode chegar a tocar em áreas de grande sensibilidade nervosa, gerando dores e incapacidades.     
  • Hérnia de disco extrusa. “Já a hérnia de disco extrusa se dá no momento em que há o rompimento desse anel fibroso e o conteúdo gelatinoso interno ou núcleo pulposo sai por meio da fissura na membrana”, afirma Takahashi. 
  • Hérnia de disco sequestrada. É aquela que rompe a parede do disco e o líquido gelatinoso migra para dentro do canal medular. “Além da pressão na raiz nervosa, provoca inflamação e compressão contínua, causando dores insuportáveis. Neste caso, a melhora só será possível com medicamentos, repouso ou até mesmo cirurgia”, aponta o fisioterapeuta.

De olho nos sintomas

Independente do tipo de hérnia de disco, os sinais são, normalmente, os mesmos: dor local e intensa com sensação de travamento. Entretanto, dependendo da posição da lesão, que pode surgir na coluna lombar, torácica ou cervical, outros sintomas podem se apresentar. 

“Quando localizada na coluna lombar, é responsável pela famosa ciática que é a dor que corre na perna. Quando localizada na coluna cervical, pode causar tontura, rigidez no pescoço e dores nos braços”, esclarece Bernardo Sampaio, fisioterapeuta responsável pela unidade de Guarulhos do ITC Vertebral.

Também é provável sentir formigamento, dormência, ardência e dores na parte interna da coxa. “Nos casos mais graves, a compressão do disco poderá causar perda de força nas pernas e até mesmo incontinência urinária”, aponta Takahashi.

Tratamentos

A terapia para acabar com as dores causadas pela hérnia de disco inicia com o uso de medicamentos analgésicos, para tirar a dor. “Atualmente as pesquisas demonstram que em caso de não urgência de uma cirurgia, deve-se realizar tratamento conservador de fisioterapia. Esses estudos concluem que somente 5% das hérnias necessitam de cirurgia”, conta Sampaio.

O tratamento de fisioterapia, após a avaliação dos sinais e sintomas, é realizado com técnicas manuais, exercícios de mobilidade, exercícios de fortalecimento muscular. Além disso, dicas posturais de como sentar, na atividade diária e ergonomia no trabalho são importantes para a reabilitação. Acupuntura em casos de dor aguda também é indicado. 

“No entanto, existem outras técnicas quando há necessidade de realinhamento articular, muscular e postural, as técnicas mais indicadas são: Pilates, RPG (Reeducação Postural Global), osteopatia, quiropraxia e HAT-IPTM (Integração Postural por Terapia Manual). Em caso de hérnia de disco tipo extrusa há necessidade de cirurgia”, afirma Humberto Takahashi.

Prevenção e grupos suscetíveis

A hérnia de disco tem um fator genético relevante que é sempre levado em conta pelos profissionais de saúde. “A obesidade também é um fator importante. Pessoas sedentárias, ou que carregam muito peso, atletas de lutas que recebem muita carga de outro atleta sobre seu corpo e quem já possui um problema na coluna, como hiperlordose ou escoliose, por exemplo também estão suscetíveis a desenvolver a hérnia de disco”, alerta Junior Flueti, fisioterapeuta e quiropraxista.

E é bom saber que o problema pode ser prevenido facilmente. Basta algumas ações pontuais, como a prática do Pilates, natação, hidroginástica e exercícios de musculação com uma boa orientação.

Também é ideal observar os erros posturais do dia a dia para prevenir as lesões por má postura. “Além disso, é importante adotar uma dieta saudável para controlar o peso corporal e prevenir que a coluna não sofra com as sobrecargas e nunca pular os exercícios de alongamento na academia”, ensina Takahashi.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto