Conheça os tipos de eczema e seus sintomas

Daniel Navas

O eczema, também conhecido como dermatite, é uma inflamação na pele que pode acometer várias partes do corpo

O eczema pode causar coceira, inchaço, irritação, ressecamento, vermelhidão e crostas. © iStockphoto.com/Anetlanda


Também conhecido como dermatite, o eczema se caracteriza por reações inflamatórias da pele que causam, entre outros sintomas, vermelhidão e coceira. 

“Existem vários tipos de eczema: atópico, de contato irritativo, seborreico (caspa) e outros”, esclarece Iracema Bazzo, dermatologista do Spa Opper Life Mind Detox, em São Paulo. 

O atópico, também chamado eczema infantil é mais comum em crianças e, em geral, se inicia após os três primeiros meses de idade e tem herança genética. Ocorre porque o sistema imune do indivíduo é desregulado, e acaba reagindo exageradamente em alguma ocasião.

Os fatores ambientais também podem exercer influência no aparecimento do problema. Esse tipo de dermatite geralmente melhora após os 7 anos de idade. Porém, existem alguns casos em que as reações alérgicas se mantêm ao longo da vida adulta.

Já o eczema de contato irritativo, como o próprio nome diz, é caracterizado pela reação alérgica devido o contato da pele com alguma substância que provoca irritação, como detergente, sabão e produtos químicos, e pode atingir pessoas em qualquer idade. 

O eczema seborreico, normalmente, acomete o couro cabeludo, causando, além da vermelhidão, caspas e manchas. Também pode atingir áreas oleosas do corpo, como costas, tórax e rosto.

Quais são os sintomas?

O eczema causa coceira, inchaço, irritação, bolhas, ressecamento, vermelhidão, crostas e, nos casos crônicos, até o espessamento da pele. Pode acometer várias partes do corpo, ou somente uma área específica, como as mãos.

Existem pessoas que têm maior predisposição para desenvolver os eczemas. “São aqueles pacientes alérgicos, com dermatite atópica, pele sensível, que trabalham ou se expõe a produtos químicos (cabelereiras) ou lavam constante as mãos (profissionais da área da saúde). Crianças também entram no grupo de risco”, analisa Iracema.

Como tratar o eczema?

Bastante simples,  diagnóstico é feito a partir de um exame clínico. Durante uma consulta, o dermatologista irá examinar a pele e histórico do paciente. 

“O tratamento do eczema é feito geralmente com cremes hidratantes, pomadas corticoide, anti-histamínico, corticoide oral, e antibiótico, se houver infecção no local. Tudo vai depender do grau e intensidade do problema”, analisa Karla Assed, dermatologista e diretora médica da All Clinik, no Rio de Janeiro.

É importante saber, também, que o eczema não tem cura, mas pode ser controlado com o tratamento. “Essa dermatite é uma lesão recidiva, ou seja, ela melhora, mas frequentemente volta. Para diminuir o retorno do problema, é importante fazer o tratamento corretamente, ou seja, procurar um dermatologista, seguir suas orientações e também evitar os favores desencadeantes da eczema”, ensina Iracema.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto