Conheça os sintomas e o tratamento da meningite

Fernanda Lima

Se não tratada, essa grave inflamação pode causar falência dos rins, acidente vascular cerebral e levar até à morte

Manter o calendário de vacinação em dia podem prevenir a meningite. © iStockphoto.com/Natali_Mis


A meningite é uma inflamação grave que ocorre nas meninges, a membrana que reveste o sistema nervoso. A doença é provocada por agentes infecciosos, que podem ser vírus, bactérias ou fungos. Ela também pode surgir após uma gripe mal tratada.

Segundo a Dra Ariane Melaré Ramos dos Santos, Médica Infectologista Hospital SEPACO, a meningite possui diversos fatores de risco, tais como imunidade baixa, idade (a meningite viral costuma afetar crianças de até cinco anos, mas a forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20), contato com indivíduos com meningite bacteriana, cirurgias no sistema nervoso, etc.

Sintomas

Os principais sintomas da meningite são dores de cabeça e febre. Alguns indivíduos também podem manifestar outros sintomas como:

  • náuseas,
  • vômitos,
  • sonolência,
  • alterações de comportamento, 
  • convulsões.

Segundo Ariane, a doença é diagnosticada após a avaliação médica dos sintomas sugestivos de meningite associados a alguns exames laboratoriais, como hemograma e líquor.

Tratamento

Na suspeita de meningite o indivíduo deve procurar atendimento médico o mais breve possível, de modo a ser feito o diagnóstico. O tratamento para a meningite depende da sua causa, podendo ser tratada com antibióticos, anti-virais ou corticoides em meio hospitalar. 

Dependendo do tipo de meningite e do tempo até o início do tratamento, a doença pode evoluir para casos mais graves, por isso é importante buscar ajuda o quanto antes.

O tempo de duração do tratamento da meningite é de aproximadamente 5 a 10 dias, e nas primeiras 24 horas do tratamento, o indivíduo deve ser isolado para evitar a transmissão da doença para outros. É importante que, durante o período de no mínimo 10 dias, o portador da doença fique afastado das pessoas de sua convivência.

Prevenção

Diversas doenças podem evoluir para meningite e muitas delas são preveníveis por vacinas, tais como para meningococo, pneumococo, sarampo, hemófilos e varicela. Além disso, a doença costuma ser resultado de contágio entre duas pessoas. Vírus e bactérias causadores da doença podem ser transmitidos via tosse, espirro, beijo ou compartilhamento de itens pessoais. Por isso, é importante evitar ficar muito próximo a pessoas portadoras da doença.

As complicações causadas por meningite não tratada podem ser graves, tais como:

  • Perda de memória;
  • Dificuldade em aprender;
  • Danos permanentes ao cérebro;
  • Problemas de reprodução;
  • Convulsões;
  • Falência dos rins;
  • Acidente vascular cerebral.

Trata-se de uma doença perigosa que também pode levar à morte. A vacina contra o Haemophilus influenzae tipo B, que também protege contra a meningite, já faz parte do calendário oficial de vacinação. A partir de 2011, a vacina conjugada contra meningite por meningococo C também faz parte do Calendário Básico de Imunização. O esquema de vacinação obedece aos seguintes critérios: uma dose deve ser aplicada aos três meses; outra, aos cinco meses e a dose de reforço, aos doze meses.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto