Veja dicas para lidar com a sogra e não comprometer o relacionamento

Ana Paula Cardoso
Muitas vezes a relação a dois vai bem, mas a interferência da mãe do companheiro quase coloca tudo a perder

A relação com a sogra pode virar um problema na vida do casal.


Personagem icônico do imaginário popular, a sogra é frequentemente um motivo de preocupação quando a relação fica séria e é hora de conhecer a família do companheiro. Para o casal manter-se feliz e não começar esta convivência já baseada em conflitos, é importante haver limite e respeito, como em qualquer relação.

Também convém se desvencilhar das amarras do preconceito ou pré-julgamento. "Às vezes as pessoas já idealizam, de forma negativa, a figura do sogro e, principalmente, da sogra. Ela pode corresponder à realidade ou não. Apenas na convivência vai ser possível saber", ensina a psicóloga com formação em terapia familiar, Júlia Bittencourt. 

Caso essa convivência seja realmente difícil, especialistas garantem que vale uma conversa franca sobre os problemas e soluções. "Um relacionamento ruim com os sogros pode refletir na saúde do casal. Sem contar que, caso a relação vá adiante, os pais do companheiro passam a fazer parte família", lembra a Júlia.

Sogra sente ciúme da nora

À luz da psicoterapia, cada indivíduo traz consigo uma carga de hábitos, crenças e valores, muito deles adquiridos pela formação ainda no núcleo familiar. São essas diferenças as maiores causas de desavenças entre os próprios casais. 

Quando além das questões a serem alinhadas pelo casal ainda há uma sogra que parece 'jogar contra', o problema de entendimento entre os cônjuges ou namorados tende a se agravar. Ciúme e competição, uma vez que a mãe era única na vida do filho e recebia toda sua atenção até chegar outra mulher, são as causas mais frequentes de desavença com sogras.

"Algumas sogras sentem-se ameaçadas. Por isso, é importante também a mulher respeitar o espaço do marido com a mãe, sem ficar com ciúme também, achando que toda atenção do marido deve ser pra si. Cada uma tem seu papel na vida dele", ressalta Júlia Bittencourt.

Conversar é a solução

Quando a sogra se abre para uma aproximação, a dica é aceitar e tentar perceber o que de bom há na mãe do companheiro. Mas quando a nora não sinta abertura, a saída pode ser manter um contato mais formal – e, em alguns casos, distante mesmo. 

Mas quando a sogra não dá abertura e manter a distância não é viável (tem sogra que mora perto, vive na vida do casal) o jeito é recorrer ao companheiro. Quando a  sogra e nora não se dão mesmo bem e não é possível deixar de conviver, somente nestes casos o cônjuge deve estar ciente

Caso não seja possível um afastamento, mesmo que momentâneo, uma conversa com o companheiro pode ser a melhor solução. Como o marido conhece bem a própria mãe e é o elo entre ela e sua mulher, vale contar com ele para tentar apaziguar as diferenças.

"Mas não como uma fofoca e sim como um posicionamento e uma visão sobre o próprio comportamento da mulher em relação à sogra. Até para checar se vale uma reaproximação em outro momento. Mas cabe ressaltar que não é para tentar um afastamento do marido com a mãe, afinal, eles estão envolvidos em outro tipo de relação", completa a psicóloga.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto