Grande parte das brigas de casal acontece por disputas e comparações

Ana Paula Cardoso
Há casais que disputam sobre inteligência, quem ganha mais dinheiro, quem tem melhor posição profissional. Saiba por que a briga de casal pode nascer da competição entre os dois

Briga de casal por disputas pode estragar a relação.


Mesmo alguns casais com aparentemente todos os motivos para serem felizes por vezes se veem numa verdadeira guerra. A competição entre pares é uma briga de casal muito comum que começa praticamente sem motivo, mas que traz danos e causa dor. Ou, muitas vezes, leva até o fim do relacionamento. De acordo com especialistas, as disputas para ver quem é melhor em alguma coisa é a pior das desavenças que pode existir em uma relação amorosa.
 
“Não há nada mais destrutivo numa relação que quando os dois começam a se comparar e tentar ver quem é o melhor em determinada situação. A briga de casal que tem como origem na disputa para ver quem é mais inteligente, quem ganha mais, quem sabe falar melhor determinada língua, precisa ser evitada. Quando o casal não resiste, é preciso buscar ajuda profissional”, esclarece a coaching de relacionamento Madalena Feliciano.
 
A engenheira química Valéia Castro passou por isso. Casada com um militar, apesar de os  dois estarem em paridade do ponto de vista sócio-econômico quando se conheceram, o marido vinha de uma família com menos recursos e nível cultural inferior à sua.
 
“Comecei a perceber que ele sentia-se muito satisfeito quando eu não sabia quem era um personagem histórico que ele conhecia, ou quando eu cometia algum erro de português. Era uma patrulha, nada passava despercebido. Aquilo começou a me irritar e, quando vi, lá estava eu apontando também as falhas dele”, conta Valéria.
 

Complexo de inferioridade leva à briga de casal

Os dois foram fazer terapia para tentar vencer o motivo recorrente da briga de casal. Detectou-se, através do aconselhamento psicoterapêutico, que o marido tinha um complexo de inferioridade relacionado às suas origens que mexia com sua autoestima e atrapalhava a relação a dois.

O fato de ter pai e mãe imigrantes nordestinos em uma grande cidade, ambos sem estudo e um início de vida com dificuldades, vinha à tona na construção de uma relação com uma mulher de classe média, nascida e criada em um lar de intelectuais e sem dificuldades financeiras.
 
“Esse tipo de briga de casal que nasce da disputa muitas vezes nada tem a ver com o outro. São questões internas, muito individuais e que não estão trabalhadas no nível consciente. No casal do exemplo, é clássico o comportamento de autoafirmação do homem através da tentativa de reduzir a mulher que ele considerava, mesmo inconscientemente, superior a ele”, comenta a psicóloga Helena Monteiro.
 
Como nestes casos as brigas de casal podem ter origens muito profundas na psiquê humana, as terapias comportamentais menos convencionais podem ser eficazes porque levam os parceiros a irem além dos motivos aparentemente racionais para as disputas. 

"É importante, nesses casos, realizar um trabalho terapêutico que permita ir fundo e perceber as crenças e valores que levam à repetição de um padrão", indica a terapeuta Tatiana Auler, especialista em alinhamento energético do Espaço Consciente.
 
Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto