Veja dicas de 10 filmes românticos imperdíveis

Ana Paula Cardoso
  • Todas as formas de amor valem à pena e já foram retratadas nas telas do cinema. E sempre causam a sensação de que a vida é bela

    Os filmes românticos são capazes de causar sensação de leveza e alegria. © iStockphoto.com


    Pelas lentes das câmeras, uma vida cheia de significados na qual o sentido da palavra amor é sempre o mais importante. E não importa o tipo de amor. Na seleção feita pela A Revista da Mulher, consultamos especialistas para indicar 10 filmes românticos que falam desde relações amorosas de todos os gêneros até as de amizade. 

    Como é o caso dos clássicos dos clássicos Ensina-me a Viver, que conta a história de amizade entre uma senhora de 80 anos e um jovem saindo da adolescência que pensa em se matar.

    Ou do filme Simplesmente Amor, que conta várias histórias românticas, sem se importar se "vão dar certo", mas sim que foram vividas. E ainda tem uma das mais lindas declarações de amor  do cinema, de um homem ao seu amor impossível.

    Mas, claro, também tem as histórias de amor "rasgadas", como nos filmes Imagine Eu & Você, que já virou um clássico romântico LGBT, estrelado por Lena Headey, a Cersei de Game Of Thrones. Ou de um outro longa americano que nunca sai de moda Só Você, com Robert Downey Jr. e Marisa Tomei, jovens e apaixonados (e apaixonantes!) em seus personagens que se conhecem na Itália. 

    Nesta seleção de filmes românticos, a intenção é somente ficar mais leve, otimista e esperançoso. Afinal, através das lentes do amor, a vida sempre fica bela. 

  • Ensina-me a Viver (Harold and Maude, 1971)

    Ensina-me a Viver: romantismo existe também na relação de amizade. © Reprodução de cena do filme.


    O filme tem quase 50 anos, mas continua a ser um clássico daqueles de quebrar tabus, ao narrar a história do jovem Harold, solitário e sem amigos que está obcecado com a morte, com a Sra. Maude Chasen, quase 70 anos mais velha mas ainda com o frescor do amor à vida.

    Ali, com certeza, nasce um amor. Que não é o amor da atração física e nem de avó para neto, mas um amor em pé de igualdade e que leva à reflexão sobre o real sentido da amizade, essa forma de amor tão nobre. Com atuações brilhantes dos atores protagonistas Ruth Gordon (Sra. Chasen) e Bud Cort (Harold) o filme faz jus ao nome: é uma lição de vida.

  •  Simplesmente Amor (Love Actaully, 2004)

    "Simplesmente Amor" e uma de suas cenas mais românticas. © Reprodução de cena do filme.


    O filme escrito e dirigido por  Richard Curtis, foi lançado em 2003. O diretor inglês, mesmo de Um Lugar Chanmado Notting Hill, contou que teve a inspiração após o trágico episódio dos atentados terroristas nos EUA, que culminaram com a queda das Torres Gêmeas, em Nova York.

    Quando estava prestes a desacreditar na humanidade, viu uma reportagem na qual mostrava-se as gravações das vítimas nas mensagens de voz aos seus entes queridos, quando sabiam que iam morrer: apenas palavras doces, pedidos de desculpa ou declarações de amor. 

    O filme, que conta inclusive com a participação do astro brasileiro Rodrigo Santoro, lava a alma de esperança ao contar, através do foco nesse lado virtuoso da essência humana, o amor em todas as suas formas. Não por acaso, virou um clássico mundial entre os filmes românticos.

  • A Dama e o Vagabundo (The Lady and the Tramp, 1955)

    "A Dama e o Vagabundo": filme que fala de amor a todas as gerações. © Reprodução da cena do filme.


    Esse desenho da Disney foi lançado em 1955, mas graças á tecnologia ganhou cópias restauradas e hoje é daqueles filmes que acompanham gerações. A historinha clássica da cadelinha de raça que se apaixona pelo cãozinho vira-lata amolece até os corações mais duros.

    As expressões dos bichos no desenho animado são comoventes e vale cada minuto deste que, mesmo sem atores de verdade, acabou entrando nas mais exigentes listas de filmes românticos imperdíveis. E ainda tem uma vantagem: é daqueles que pode ser assistido pela família toda reunida.

  • Como se Fosse a Primeira Vez (50 First Dates, 2004)

    "Como se fosse a primeira vez" fala da importância de se conquistar a cada dia. © Reprodução da cena do filme.


    No filme americano dirigido por Peter Segel e protagonizado por Drew Barrymore e Adam Sandler, Lucy (Drew) sofre de uma doença chamada memento, que a faz esquecer do passado recente. Desta forma, ela acaba sempre esquecendo que conheceu Henry (Adam).

    Apesar de frustrado, o rapaz está verdadeiramente apaixonado por ela, o que o leva a fazer esforços para reconquistá-la a cada dia. Na mensagem do filme, o velho clichê sobre a importância de se cultivar o amor e jamais acomodar-se quando a relação se estabelece. Bonitinho e divertido. 

  • Só Você (Only You, 1994)

    "Só Você"; filme de 1994, ainda muito atual e divertido. © Reprodução de cena do filme.


    Uma vidente fala a uma adolescente o nome do homem com quem ela vai se casar. Ela cresce sem jamais encontrar o rapaz previsto pela adivinha e resolve se casar com outro. Mas o destino prega uma peça e a vida começa a dar reviravoltas.

    Filmado entre a Itália e os Estados Unidos, o longa conta com personagens principais, vividos por Marisa Tomei e Robert Downey Jr. bem jovens, que protagonizam cenas hilárias, nas quais são evidenciadas também as diferenças culturais a respeito de como se encarar o amor e os relacionamentos. 

    Trata-se de um típico "filme pipoca" que não deve faltar na lista de um romântico que se preze.

  • Nunca Te Vi, Sempre Te Amei (84 Charing Cross Road, 1987)

    Anthony Hopkins atua de forma comovente neste filme sobre o amor comedido. © Reprodução da cena do filme.


    Alguém ainda lembra de um tempo no qual não havia internet e para encontrar livros raros ou importados era preciso escrever cartas em papel? Não importa quem viveu ou não esta época, o importante é o quanto nos parece atual essa história de amor e admiração mútuos, que vai sendo desenvolvida através de um contato virtual.

    Dirigido por David Hugh Jones, o clássico inglês é protagonizado por Anne Bancroft e Anthony Hopkins, ela uma roteirista de Nova York, ele dono de livraria em Londres. A identidade intelectual que existe entre ambos vai entranhando entre as arestas do afeto e, mesmo sem nunca terem se visto, um vai ganhando importância na vida do outro.

    Um filme para lá de romântico, que fala como o amor pode reacender na maturidade, quando se acha que a vida já não terá mais espaço para esses arroubos. Comedido, sensível e tocante, um filme romântico que vale ser visto (ou mesmo revisto).

  • Imagine Eu & Você (Imagine Me & You, 2005)

    "Imagine Eu & Você": filme romântico fala do amor entre duas mulheres. © Reprodução de cena do filme.


    Um filme romântico que fala de amor entre duas mulheres, mas sem ser panfletário. Desta forma o diretor Ol Parker realizou o longa que caiu no gosto de todos os românticos mundo afora.

    No filme, Rachel (Piper Perabo) é uma garota  daquelas que a sociedade convencionou classificar de comportada e está prestes a se casar com seu namorado de longa data.

    Enquanto a moça está ocupada com os preparativos do casamento, ela encontra Luce (Lena Headey, a Cersei, de Game of Thrones) florista do casamento. Inesperadamente, se apaixonando por ela e descobre que está tendo sentimento de amor para outra mulher. Bonito e delicado.

  • La La Land (La La Land, 2016)

    "La La Land", filme romântico, mas realista. © Reprodução do cartaz do filme.


    Em busca de alavancar suas carreiras em Hollywood, um músico e uma atriz se apaixonam e tentam conciliar suas aspirações para o futuro. Entre o envolvimento amorosos e os desafios profissionais.

    Muitos desencontros entre os protagonistas, vividos por Emma Stone e Ryan Gosling, neste musical que fala sobre um dos problemas mais reais entre casais: se vale a pena abrir mão dos sonhos pessoais em prol do relacionamento.

    O filme dividiu a opinião de público e crítica. Enquanto uns consideraram fatalista, outros viram como "água com açúcar". Mas a verdade é que o filme fala de uma parte nem tão feliz dos relacionamentos, porém, a lição que fica é: vale sempre viver uma história de amor.

  • Amor a Toda Prova (Crazy, Stupid, Love, 2011)

    "Amor à Toda Prova" faz rir e refletir ao mesmo tempo. © Reprodução da cena do filme.


    Um casal, vivido por Stave Carell e Julianne Moore,  resolve se separar após 20 anos de casamento. Cal (Carell) fica meio perdido no terreno da vida de solteiro e acaba conhecendo o conquistador Jacob, vivido por Ryan Gosling, que se propõe a ensiná-lo as artimanhas da sedução

    A partir de então, os novos amigos vivenciam uma série de peripécias amorosas. Mas nessa comédia, alguns temas interessantes das relações amorosas são abordados.  Entre risos, o filme leva o espectador também à reflexão.

    Como a vida a dois de longos anos que costuma cair na rotina, sobre aqueles que se acham imunes ao sentimento amoroso, mas acabam sucumbindo à paixão. Este filme romântico ainda conta com um final surpreendente. Imperdível.

  • Ela (Her, 2013)

    "Ela": um homem é capaz de se apaixonar por uma máquina? © Reprodução de cena do filme.


    Neste filme de Spike Jonze, um escritor solitário, vivido por Joaquin Phoenix, desenvolve um relacionamento improvável com um sistema operacional projetado para satisfazer todas as suas necessidades. A "máquina" tem a voz da versão original de ninguém menos que Scarlett Johansson.

    O protagonista se apaixona pelo sistema virtual e vive todas as angústias de um relacionamento amorosos: ciúme, posse, necessidade de estar junto e tantos outros.

    Numa clara crítica à carência e ao vazio existencial causado pelo excesso de tecnologia em nossos dias, esse filme não deixa de ser romântico ao retratar a necessidade humana de amar, independente das circunstâncias. 

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto