Tudo sobre botox®

Bruna de França
O botox® ou a toxina botulínica tipo A é usada na forma de injeções para corrigir marcas de expressão sem cirurgia. Conheça esta técnica graças aos nossos especialistas

As injeções de Botox ® permitem corrigir das marcas de expressão em homens e mulheres.

O Botox® é o nome comercial da toxina botulínica tipo A ou onabotulinumtoxinA da empresa farmacêutica Allergan. Ela só está disponível em hospitais e é usada em procedimentos médicos como os para tratar o estrabismo, as contraturas musculares ou a transpiração excessiva. O termo usado pela Boots Laboratories é, portanto, uma licença de expressão e se deve usar o termo toxina botulínica tipo A. 

Botox®, Dysport®, Prosigne®, Xeomin® são exemplos de toxinas botulínicas aprovadas para uso no Brasil. Estes produtos são aprovados pela Anvisa, órgão que autoriza sua comercialização no País, e devem ser utilizados por profissionais de saúde.

Quem pode usar Botox® ?

Segundo a Anvisa, o uso da toxina botulínica tipo A é indicado para corrigir rugas na testa (rugas verticais entre as sobrancelhas) em adultos com menos de 65 anos que franzem muito o cenho, quando elas desencadeiam um mal-estar psicológico importante no paciente. 

Na prática, a toxina é frequentemente usada para reverter marcas de expressão da parte superior do rosto: rugas na testa e também nos cantos dos olhos (que se formam ao franzir os olhos). Alguns profissionais a usam para acabar com algumas pequenas rugas nos lábios, no nariz ou no pescoço, mas estas indicações são mais raras. 

Na ausência de contraindicação (gestação, miastenia, infecção, esclerose lateral amiotrófica...), homens e mulheres podem ser tratados com a toxina botulínica tipo A. A musculatura masculina requer doses maiores do produto. 

Este tratamento de beleza é muito procurado por homens e mulheres na faixa etária entre 35 e 65 anos, em especial profissionais em constante contato com o público.

Botox®, o efeito das injeções

As injeções de toxina são realizadas com agulhas muito finas, a picada é mínima e a injeção, pouco dolorosa. É preciso calcular de 5 a 20 injeções por sessão de tratamento. As injeções são ainda mais eficazes quando as rugas são novas

Os resultados aparecem entre o segundo e o oitavo dia e duram de três a cinco meses de acordo com o paciente, em média 4 meses.

Na maioria das vezes, não se registram intercorrências, talvez um pequeno inchaço e algumas manchas vermelhas durante algumas horas, no máximo. A aplicação de um gel refrescante evita o aparecimento de eventuais pequenos hematomas. Uma queda da sobrancelha ou cefaleias representam os efeitos secundários menos frequentes.

Botox®, como otimizar os efeitos?

Na maioria dos casos, as injeções de Botox® podem ser retificadas, em especial se a sobrancelha sobe demais. Em contrapartida, isso é um pouco mais delicado se a pálpebra cai um pouco, e algumas gotas oftalmológicas podem ajudar a reverter este efeito secundário raro. 

O Botox® também pode ser associado com outras técnicas estéticas para tratar rugas na parte inferior do rosto. Não é raro prescrever injeções de ácido hialurônico simultaneamente, para tratar sulcos na boca (sulcos nasogenianos, dobras e rugas nos lábios...). 

A toxina tem indicações estéticas cada vez mais abrangentes e está sendo aguardada ansiosamente a toxina na forma de creme para o contorno dos olhos. Os testes clínicos estão em curso e os resultados são encorajadores.

Botox®, informações práticas

Quem pode fazer as injeções
A toxina tipo A deve ser administrada unicamente por médicos com competência comprovada e experiência neste tipo de tratamento. 

As contraindicações
Elas incluem os pacientes com reconhecida hipersensibilidade à toxina botulínica tipo A ou a um dos componentes do produto. Uma infecção na área onde as injeções serão feitas é outra contra- indicação para o tratamento. A miastenia, a síndrome de Lambert-Eaton ou a esclerose lateral amiotrófica representam senões raros. A toxina não deve ser usada durante uma gravidez pois não existem informações suficientes sobre seu uso na mulher em gestação. 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto