Exibicionismo: saiba quando a prática é disfunção ou fantasia sexual

Ana Paula Cardoso
Vontade de transar na frente a outras pessoas precisa ser controlada por ferir regras sociais, mas há meios de extravasar quando se trata de fantasia

Gostar de se exibir no sexo pode ser uma disfunção sexual ou apenas um desejo.


Na sexologia, o exibicionismo é considerado um tipo de parafilia, ou seja, um desvio sexual. Quando a excitação e satisfação sexual dependem da realização do ato sexual em público, o exibicionismo passa ser considerado uma difunção.

Mas a vontade de transar em público pode ser apenas uma forma de extravasar uma fantasia sexual. Quando a excitação não depende disso, o exibicionismo pode ser visto apenas um desejo de 'apimentar' a relação.

Uma coisa é pensar sobre se exibir, a outra é de fato praticar. Deixar a cortina aberta na intenção de imaginar que alguém esteja lhe vendo pode ser apenas uma forma de estimular a excitação e fazer da relação sexual algo um pouco diferente da chamada 'normalidade'.
 

Dependência do exibicionismo é disfunção

Da mesma maneira, é possível praticar o exibicionismo, no nível da fantasia, em um clube de swing, onde se pratica a troca de casais. "Existem os casais que frequentam essas casas apenas para transarem na frente de outras pessoas. Nesse caso, só é considerado exibicionismo se esse casal for dependente deste tipo de prática para obter prazer", explica a sexóloga Rosenilda Moura Silva.

Em outras palavras, se o indivíduo se utiliza do exibicionismo como única forma para obter excitação ou gratificação sexual. Isto significa que para conseguir se excitar ou chegar ao orgasmo será preciso a prática de uma experiência sexual incomum.

Para Rosenilda, é importante diferenciar a vontade eventual de obsessão por práticas sexuais socialmente não aceitas. Não são considerados como parafilia os casos em que o individuo não seja dependente da prática do exibicionismo para obter excitação ou gratificação sexual.

O exibicionismo é considerado desvio sexual caso venha a ferir  parte de uma norma ou um comportamento padrão da sociedade. Portanto, quem gosta de se exibir deve praticar mais na imaginação ou em locais privados onde seja consentida a prática de exibicionismo. Transar no parque ou na praia pode parecer excitante, mas também pode levar à prisão por atentado ao pudor.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto