Orgasmos múltiplos: especialistas explicam como isso acontece

Ana Paula Cardoso
Os orgasmos múltiplos podem ocorrer quando as mulheres chegam a um nível de excitação e envolvimento bem altos

Orgasmos múltiplos: sensação de prazer contínuo e em grande quantidade que todas mulheres querem vivenciar.


Os orgasmos múltiplos femininos pontuam o imaginário popular. Afinal, qual mulher não gostaria de estender a sensação de prazer durante uma relação sexual? Mas ainda existe muito mistério sobre essa maneira de atingir o clímax mais de uma vez, e em sequência, na hora do sexo.
 
A Revista da Mulher conversou com médicos especialistas em sexologia para desvendar os mitos e verdades sobre os orgasmos múltiplos. Segundo o Dr. Marino Pravatto Júnior, ginecologista e especialista em sexualidade, embora não haja estudos que apontem causas orgânicas para a sensação de clímax contínuo que algumas mulheres experimentam, o corpo feminino tem maior possibilidade de gerar prazer, em comparação aos homens.
 
“A mulher demora mais a chegar ao clímax, em compensação, é verdade que, por questões funcionais, muitas mulheres são capazes de aproveitar o prazer mais vezes e por mais tempo ao longo da relação sexual. Elas têm mais condição de vivenciarem uma sensação mais difusa da sexualidade, por diferentes pontos do corpo”, explica o Dr. Marino Pravatto Júnior.
 
Não existe, do ponto de vista anatômico, nenhuma justificativa concreta que explique os orgasmos múltiplos. O que é comprovado é que as mulheres demoram mais a chegar ao prazer – por isso as preliminares são tão importantes para elas – mas, uma vez que se chega ao estágio de clímax, as mulheres começam a ter espasmos de prazer, mais curtos e em maior quantidade. E é esse fenômeno funcional se convencionou chamar de orgasmos múltiplos.

 
A mistificação dos orgasmos múltiplos

A grande preocupação dos especialistas é a busca desenfreada de algumas mulheres em atingir os chamados orgasmos múltiplos. E, assim como acontece com algumas outras convenções e mitos em torno da sexualidade feminina, caso do ponto G, quem não consegue se enquadrar acaba ficando frustrada.
 
De acordo com especialistas, há mulheres que conseguem gozar mais de uma vez, na sequência, e podem aproveitar essa sensação. Mas não são todas. O mais comum é a mulher conseguir um orgasmo clitoriano, seguido pelo vaginal, que é menos conhecido e menos fácil de se alcançar.
 
“Algumas sortudas conseguem atingir orgasmo duplo, clitoriano e vaginal ao mesmo tempo, muito intenso e duradouro. Já os orgasmos múltiplos causam uma sensação de se chegar ao sétimo céu várias vezes, uma seguida da outra”, comenta a médica ginecologista e especialista em sexualidade, Dra. Cristina Carneiro.
 
Os orgasmos múltiplos são um tipo de resposta sexual característica de algumas pessoas, ou seja, é uma particularidade delas. “Assim como a cor do cabelo ou a estatura. Umas têm, outras não. O que todas as mulheres possuem é a capacidade de, após um orgasmo, manterem a excitação e conseguirem outro, sem ter de parar",  orienta Dra. Cristina Carneiro.

Já os homens, após um orgasmo, entram no que se chama de período refratário. Eles precisam de um tempo para ter uma nova ereção. "Alguns homens até conseguem prolongar a sensação de orgasmo, e até sentirem o clímax antes da ejaculação, quando usam técnicas do sexo tântrico", diz o Dr. Pravatto Júnior.  E talvez  por essa diferença entre homens e mulheres que os orgasmos múltiplos femininos gerem tanta discussão e mistificação.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto