Sapiossexualidade: quando a inteligência é o maior afrodisíaco

Ana Paula Cardoso
O desejo sexual por pessoas inteligentes é mais comum entre as mulheres

Sapiossexualidade: quando o tesão vem pelo intelecto.


A atração sexual estimulada pelo intelecto, e não por atributos físicos, tem sido alvo de debates entre os especialistas em sexualidade. Na chamada sapiossexualidade, mesmo o mais belo e sexy dos homens não tem vez se o cérebro não corresponde à altura. Sem inteligência, nem um jantar afrodisíaco ou um primeiro encontro perfeito será capaz de despertar o desejo sexual.

“Na minha experiência em consultório, percebo que as mulheres gostam muito de homens inteligentes, chegando a considerar o intelecto mais importante que o físico. Pesquisas e estudos na área de psicologia também reforçam a tese de que isso ocorre mais com mulheres que com homens. Quanto maior o nível de instrução delas, mais a sapiossexualidade é evidente”, diz o médico ginecologista e especialista em sexualidade, Marino Pravatto Júnior.

Inteligência além dos livros
Mas quando se fala em sapiossexualidade, não quer dizer que apenas a cultura e grau de instrução sejam importantes. Para as mulheres, em nada adianta ter abdome de tanquinho e não saber fazer as concordâncias, assim como um doutorado em Harvard não enche os olhos se o homem não souber resolver pequenos problemas do dia a dia.

“Um homem com capacidade de realizar tarefas consideradas difíceis pela mulher já é percebido por ela como alguém inteligente”, explica o Dr. Pravatto. Muitas mulheres não sabem, mas quando se sentem atraídas por um profissional que lhe presta um serviço bem feito, por exemplo, nem sempre é pelo instinto físico.

Muitas vezes é o inconsciente decodificando que aquele homem é mais inteligente que ela, pois sabe consertar um carro ou botar o ar condicionado para funcionar de novo. Embora a maioria dos casos de sapiossexualidade esteja relacionada aos níveis mais acadêmicos, nem sempre vem dos livros o segredo do charme.

Para o especialista em sexualidade Marino Pravatto, outra forma do chamado 'tesão intelectual' se manifestar é quando a mulher se sente bem tratada. “As mulheres associam gentileza e cordialidade masculinas à inteligência”, completa o médico.

Sapiossexualidade acompanha o tempo

Segundo especialistas, o comportamento sexual influencia e é influenciado pela época. Na era primitiva, as mulheres tinham preferência por homens fortes, com habilidades para salvá-las dos perigos da vida selvagem. O mesmo senso de proteção, que ainda guia muitas relações na atualidade, apenas foi transferido para a estabilidade social e financeira - consideradas as novas formas de proteção masculina, substituindo a caverna e as caças da idade paleolítica.

Mas a sapiosexualidade parece ocupar o espaço desta busca ancestral da ‘proteção’ idealizada pelas mulheres. Esse fenômeno ocorre porque, embora ainda haja muita desigualdade entre gêneros, a mulher já conquistou espaços do ponto de vista financeiro e profissional.  

Sem precisar do homem para a subsistência, seus anseios reprodutivos e instintivos são canalizados para o desenvolvimento intelectual, defendem estudiosos da sapiossexualidade. Com isso, a inteligência substituiria a força como o principal vínculo da atração das mulheres pelos homens.
 
Copyright foto. iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto