Conheça técnicas da massagem tântrica para melhorar sua relação sexual

Ana Paula Cardoso

Com carícias típicas do sexo tântrico não é preciso ser um expert para prolongar o prazer através do toque e atingir orgasmos intensos  

Sexo tântrico consiste em acariciar e nem precisa de penetração.

 

À luz da sexologia, sexo tântrico vem do termo tantra, que significa aproveitar a vida, ao máximo, no sentido, de tirar dela todos as formas de prazer, sem preconceitos e barreiras. Pensando nisso, o sexo tântrico é o sexo livre, com muita intimidade, muitos toques, carícias e aumento de prazer.

Para quem acha que esse tipo de técnica é algo somente ao alcance de iniciados, a boa notícia é que também ‘os leigos’ podem praticar sexo tântrico. Basta ter o desejo de começar.

“O importante é ter esse desejo e encontrar alguém que também tenha. O sexo tântrico traz aumento nas preliminares, massagens estimulantes, retardo da ejaculação para o homem, aumento da autoestima na mulher e vários outros benefícios”, esclarece a psicóloga e sexóloga Priscila Junqueira

 

O que caracteriza a masagem tântrica?

Em suma, a técnica da massagem tântrica é um método de acariciar o corpo e estimular os chamados canais energéticos através de toques contínuos nestas partes tidas como as mais sensíveis.

O grande diferencial é a combinação destas carícias direcionadas a determinadas partes do corpo com a estimulação dos genitais, por um ou dois minutos.

A partir desta manipulação, a massagem tântrica é capaz de proporcionar uma explosão de orgasmo intensa e mais demorada do que aquela proporcionada pela penetração.  E aí está o grande diferencial do sexo tântrico.

Na prática, o fim não é a penetração e sim o orgasmo intenso e com maior reverberação  pelo corpo. “Na verdade, esse orgasmo é adiado por algumas horas ou até dias, dependendo do casal. O homem pode ter o orgasmo, sem ejacular e isso prolonga a ereção”, completa a sexóloga.

Atualmente existem cursos e locais onde se ensina ou é possível receber a chamada massagem tântrica, que estimula essas regiões nas quais se concentram as zonas erógenas do corpo.

Para começar, é bom se familiarizar com os ‘termos técnicos’ comumente usado no sexo tântrico. Lingam é o nome associado ao pênis masculino e quer dizer falos. Já a vagina é carinhosamente conhecida como yoni.

 

Veja a seguir algumas técnicas usadas no sexo tântrico:

  • Olho no olho. Comecem despindo-se um ao outro olhando-se nos olhos;
  • Um de cada vez. Muito importante é que as massagens devem ser feitas primeiro em um dos parceiros e depois no outro. Evite fazer de forma simultânea;
  • No homem. Comece com carícias nas nádegas. Depois na virilha e toques leves e suaves sobre os testículos. Mas a grande fonte de prazer é deixar a glande do pênis exposta e massagear a região com as mãos, envolvendo a ponta do pênis e massageando-o em movimentos circulares;
  • Na mulher. Acaricie todo o corpo da mulher somente com as pontas dos dedos e em movimentos leves e suaves. Ao chegar à vagina, continue a técnica de toque com as pontas dos dedos e movimentos suaves. À medida que sinta a lubrificação, estimule o clitóris com o polegar.

Estas técnicas sugeridas podem ser usadas como preliminares, mas elas por si só já são suficientes para levar ao orgasmo mais intenso prometido pelo sexo tântrico.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto