Orgasmo feminino: veja 10 dicas para acabar de vez com a falta de prazer

Ana Paula Cardoso

Com exercícios, alimentação e autoconhecimento é possível acabar com o problema de falta de orgasmo

Mulheres que não atingem orgasmo podem acabar de vez com o problema.

 

Uma das principais reclamações das mulheres é a dificuldade de se chegar ao clímax durante a relação sexual. Segundo pesquisas recentes, mais de 40% das mulheres brasileiras sexualmente ativas nunca conseguiram atingir um orgasmo. Na opinião de especialistas, os números são preocupantes. 

De acordo a ginecologista Maria Elisa Noriler, o sexo faz parte de uma boa qualidade de vida, portanto, mulheres com dificuldade de prazer acabam por desenvolver baixa autoestima, depressão ou outros problemas. "É importante que as mulheres se sintam confiantes para explorar este lado. Existem algumas dicas que podem ajudar a melhorar a saúde sexual", diz a médica.


A boa notícia é justamente que a mulher com problema em atingir orgasmo não está condenada à falta de prazer. "A mulher não é um ser anorgástico. Basta seguir algumas recomendações e pode-se chegar lá de forma mais rápida", incentiva Cátia Damasceno, fisioterapeuta com especialização em uroginecologia  e especialista em sexualidade feminina.


10 dicas para resolver o problema de orgasmo

Veja a seguir uma lista de práticas, indicadas pelas especialistas, que as mulheres devem seguir para ajudá-las a acabar de vez com o problema de orgasmo.


1) Masturbação. Com a masturbação a mulher vai desenvolver a criatividade sexual e desvendar os prazeres do próprio corpo. Sem contar que trata-se de uma prática capaz de fazê-la ter acesso sem censura a desejos escondidos e fantasias sexuais as quais ela não tem coragem de botar em prática;

2) Brinquedos eróticos. Quando os brinquedinhos eróticos são usados na masturbação ou com o parceiro, pequenos vibradores ajudam a estimular o clitóris e acelerar a excitação;

3) Posições sexuais. Tente posições que permitam o estímulo clitoriano durante a penetração. “As posições sexuais que eu recomendo para isso são duas: a borboleta (sentada em frente ao parceiro com as pernas enroladas na cintura dele). E a de gladiadora (sentada em cima do parceiro, que está deitado). Eu indico estas duas pela possibilidade de estímulo duplo, tanto no clítoris como na vagina”, diz a especialista;

4) Pompoarismo. Contraia os músculos da vagina, exercitando a região de dentro pra fora. Com o tempo de prática do pompoarismo, a sensibilidade na região aumenta, assim como a intensidade dos orgasmos;

5) Suplementos naturais. Algumas ervas como a marapuama, manjericão, alecrim, catuaba, tribullus e vitaminas E e C aumentam a libido;

6) Faça exercícios. Atividades físicas regulares melhoram o fluxo sanguíneo, o que ajuda a acelerar a excitação;

7) Fique atenta ao seu anticoncepcional. A pílula pode alterar os seus hormônios e prejudicar o prazer sexual. “É importante que a mulher vá a consultas com o ginecologista e analise o anticoncepcional utilizado. Muitas vezes, dependendo do organismo e da pílula, pode haver perda da libido”, afirma a médica Maria Elisa Noriler.

8) Controle o consumo de açúcar. Uma alimentação rica em açúcares afeta o organismo feminino e seus hormônios, o que faz eliminar substâncias e nutrientes que contribuem para o maior desejo sexual; 

9) Pense em sexo. Ao fazer isso, você envia estímulos ao cérebro de que está disposta e com vontade de praticar o sexo. Por isso, procure pensar mais no assunto;

10) Consuma vinho. A bebida contém resveratol e polifenol, substâncias que estimulam o organismo a produzir estrógeno. Logo, aumenta o desejo sexual e intensifica as chances de acontecer um orgasmo.

Copyright foto: iStock
 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto