Assexualidade: conheça a condição de total falta de interesse em sexo

Ana Paula Cardoso

Saiba mais sobre a ausência de atração ou interesse sexual por qualquer pessoa ou atividades sexuais humanas

Assexualidade tem sido considerada uma condição e não uma patologia. © iStock


Uma condição de quem simplesmente vive sem ter relação sexual. Não por algum impedimento físico, mas simplesmente pela total falta de interesse no assunto. Muito confundida com falta de libido, a assexualidade acomete uma série de homens e mulheres e, embora não seja considerada uma patologia, ainda não há muitas definições a respeito.

Segundo a Dra. Jussania Oliveira, sexóloga, uma pesquisa do Kinsey Institute concluiu que "os assexuais parecem melhor caracterizados por pouco desejo sexual e excitação que por baixos níveis de comportamento sexual ou alta inibição sexual".  

Em outras palavras, a assexualidade não está necessariamente ligada à repressão sexual. Mas sim a uma condição de falta de qualquer resposta de excitação. Mesmo quando os estímulos são em zonas erógenas que, em condições normais, levaria ao desejo sexual.

Assexualidade é orientação sexual?

E também ainda não existe causa específica que seja comprovada cientificamente. Alguns especialistas acreditam que esta condição se trata de um distúrbio de hipoatividade sexual ou aversão. 

Por outro lado,  há os que digam que esta condição pode ser originada em algumas causas, entre elas:

  • abuso sexual;
  • repreensão sexual;
  • disfunções hormonais.

Para completar, muitas das definições da assexualidade incluem-na na categoria de orientação sexual. “Mas não há um consenso sobre esta categorização. Assexualidade é um tema com muitos questionamentos e discussões a respeito", explica a Dra. Jussania. 

Neste caso, entenderia-se que a assexualidade seria uma condição de quem não sente vontade de fazer sexo. Assim como a  condição de heterossexual é de quem tem vontade de fazer sexo com pessoas do sexo oposto. Ou a condição homossexual, de quem se relaciona com pessoas do mesmo sexo.

Existe tratamento para assexualidade?

Segundo o médico ginecologista e especialista em sexualidade, Marino Pravatto Júnior, existe um grande número de pessoas que não conseguem viver sua sexualidade.  Portanto, na sua opinião é necessário um tratamento psicológico.

“Há pessoas que não gostam ou têm grandes dificuldades em lidar com o sexo.  A assexualidade é desenvolvida ao longo da vida e dentro da cultura que elas vivem. Depende da biografia de vida da pessoa. Onde nasceu, qual tipo de educação recebeu etc”, afirma o médico.

A sexóloga Jussania Oliveira também ressalta a importância de, primeiramente, entender a contextualização do sexo na vida de cada um. 
Quais as experiências vividas, conhecimento corporal, afetivo e sexual. E, junto com ela, identificar se existe o desejo de mudar e se é possível.  

“Considerando que a assexualidade não é uma patologia e, sendo entendida por alguns como orientação sexual, não há o que ser tratado neste aspecto, mas sim como a pessoa lida com isto”, conclui a Dra. Jussania.

A ideia de uma terapia é entender que emoções a pessoa traz, como são seus relacionamentos, sua vida familiar, social, para que se sinta plena e aceita, principalmente por si mesma. 

A partir daí, junto com profissional especializado, é possível entender se trata-se de assexualidade ou de alguma repressão. Esta última, sim, podendo ser tratada.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto