Engravidar em praia e piscina é possível se um homem ejaculou na água?

Os espermatozoides não sobrevivem em água a ponto de levar à fecundação

© Arte/A Revista da Mulher


Dúvida da leitora: Queria sabe se o homem gozar numa piscina ou uma praia e depois alguma mulher entrar na água, se ela corre o risco de engravidar?

A pergunta da leitora nos remete a uma ingenuidade que inclusive levou a algumas criações do imaginário popular. Dentre eles, a lenda do boto cor-de-rosa, que está no inconsciente coletivo, e foi criada para proteger as mulheres que ousavam transar com desconhecidos ou fora do casamento.

Em um tempo de muito tabu sobre o desejo feminino ou a virgindade, criou-se, na região amazônica, a mitologia de que um boto se transformava em homem para seduzir as jovens à beira dos rios. Isso fazia com que a sociedade "perdoasse" uma eventual gravidez fora do casamento.

Portanto, a crença de que é possível engravidar de forma pueril, apenas entrando-se na água do mar, do rio ou da piscina, funciona como uma justificativa à uma gravidez indesejada.

Engravidar na água não é possível

Para esclarecer de vez o que é mito e verdade, ressalto que a única maneira de uma mulher engravidar na praia ou na piscina, é se um homem penetrá-la e ejacular em sua vagina ao terem uma relação sexual dentro d´água.  

A vagina tem toda uma proteção de p.h. ácido, ou seja, para que ocorra a gravidez, o espermatozoide tem que estar dentro da vagina, perto do colo do útero. E eles só chegam lá através do canal vaginal.

Portanto, se um homem ejacula dentro d’água, os espermatozoides morrem quase que imediatamente. E não há nenhuma possibilidade de se engravidar apenas se a mulher nadar nesta água.

Também tem alguma dúvida sobre sexualidade? Envie suas perguntas para o Dr. Marino Pravatto Júnior através do email redacao@arevistadamulher.com.br

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto