Fetiches femininos: saiba quais são os desejos escondidos das mulheres

Ana Paula Cardoso

Desde transar algemada até dominar um homem durante a relação sexual, o fetiche feminino é pouco revelado por medo de repressão

Fetiches femininos ainda são pouco revelados pelas próprias mulheres. © iStockphoto.com/grinvalds


Sexualidade nem sempre é um jogo tão aberto quando envolve as mulheres. Falar de fetiche feminino então, é mais um dos grandes tabus referentes à sexualidade. As pressões sociais em cima de seus desejos são fatores determinantes, que fazem mulheres se reprimirem sexualmente.

"E isso acaba por levá-las a colocarem uma dose de romantismo nos sonhos eróticos ou fantasias sexuais, como uma permissão para a imaginação mais ousada", explica o psiquiatra Ricardo Krause.

Esta repressão sexual imposta há anos pela sociedade ou a diferença orgânica que, segundo defendem alguns especialistas, é o que faz as mulheres encararam o sexo como algo mais romântico. "Os verdadeiros fetiches femininos acabam escondidos", explica a psicóloga Isabela Rosa.

Isso explica porque as mulheres terem medo de revelar, por exemplo, que se excitam em pensar em sexo grupal - o chamado gang bang, prática na qual o sexo é feito com vários homens e apenas uma mulher. 

Fetiches femininos x fantasias

Para a sexóloga Rosenilda Moura Silva o próprio prazer feminino já tem sua aura de enigma. "Justamente pelo fato do orgasmo feminino estar associado a um órgão escondido e de difícil acesso: o clitóris", diz a Rosenilda.

Para romper com este tabu, especialistas indicam a velha fórmula do autoconhecimento. "Para uma boa vivência de sua sexualidade, a mulher precisa entender como funciona o seu prazer e também se entender com o parceiro", incentiva o ginecologista e especialista em sexualidade, Marino Pravatto Júnior.

A partir deste passo, a segunda etapa é compreender a diferença entre fetiche e fantasia. De acordo com especialistas em sexologia, fetiche seria interessar-se por práticas, objetos ou partes do corpo que levam à excitação.

Já as fantasias estão relacionadas à imaginação, a uma ideia de situação que nem sempre é posta em prática. Mas na hora do prazer, juntar um pouco dos dois não faz mal. O importante é que todos os envolvidos se sintam à vontade e aproveitem bem a relação sexual temperada com fetiche.

Os 5 fetiches femininos mais comuns

Perguntamos aos especialistas em sexualidade e às mulheres quais são os fetiches femininos mais revelados. Veja a seguir e delicie-se!

1. Dominar. Na sociedade e no mundo profissional, as mulheres já deram prova que sabem estar no comendo. Na vida sexual não seria diferente e elas também curtem tomar as rédeas. Então, neste fetiche de dominação, a regra é inverter o jogo do sucesso "50 Tons de Cinza": ela vai assumir o papel de comendante do prazer. 

2. Homem vestido, ela nua. Este é um dos fetiches femininos ficar nua na frente de um homem totalmente vestido, de preferência de terno. A sensação de submissão é o que desencadeia o erotismo neste tipo de fetiche.  Nesta situação do homem totalmente bem vestido, enquanto a mulher está nua ou de lingerie, a virilidade masculina fica em evidência, despertando instintos femininos bem primitivos sobre proteção e dominação, dizem especialistas.

3. Sapatos. Não é somente na hora de comprar que mulheres costumam ser fissuradas em sapato. Algumas mulheres sentem-se excitadas quando estão em um sapato ou sandália de salto alto e o homem ajoelha-se e beija seus pés. "Neste fetiche, o arquétipo da Cinderela se faz presente, trazendo aquela dose de romantismo do príncipe para a situação erótica", conta a psicóloga Isabela.

4. Ser amarrada. O fetiche de se deixar levar pelo parceiro é um clássico em se tratando do prazer. A dica é amarrar a mulher na cama ou numa cadeira, seja com a gravata ou algemas compradas em lojas eróticas. Depois, tudo que a mulher quer é ser presenteada com muita preliminar, antes do ato sexual em si ser consumado.

5. Ser olhada por estranhos. Aquele fetiche de sentir que alguém está dando uma espiadinha costuma ser muito excitante às mulheres. Segundo a psicóloga, este fetiche está ligado à vaidade e a vontade de ser admirada. Para colocar o fetiche em prática, nem é preciso chegar a fazer exibicionismo. Uma cortina aberta já causa a sensação de excitação necessária.
 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto