É possível saber se uma mulher finge orgasmo?

Grande esfinge para os homens, ter certeza que a mulher finge ou não o orgasmo requer muita observação


Dúvida do leitor: Como ou quando eu sei que a mulher está tendo orgasmo verdadeiro (pois tem mulheres que fingem)?

A clássica cena do filme romântico Harry e Sally - Feitos um para o outro, mostra a protagonista simulando um orgasmo no meio de uma lanchonete para provar ao seu colega que, sim, é possível fingir um orgasmo. Do ponto de vista físico, uma mulher pode encenar o ator de chegar ao clímax, já que ela, diferente do homem, não tem mostras explícitas como ereção e ejaculação.

Portanto, mesmo que a resposta venha a ser desoladora ao nosso leitor, a grande verdade é que, na maioria das vezes, não é possível saber se a mulher chegou ou não ao orgasmo. Mas a pergunta a se fazer é: é mesmo necessário tentar descobrir se mulher está fingindo um orgasmo?

Quando a relação é saudável, baseada no prazer e na confiança, a mulher não precisa fingir. Ela pode simplesmente ter prazer, mas não chegar ao clímax. Isso é recorrente tanto em homens quanto em mulheres, e não quer dizer que não se seja bom ou boa de cama.

Lubrificação pode identificar orgasmo feminino

Em todo caso, existem algumas mulheres com uma resposta orgástica involuntária, manifestada também pelo corpo, muito parecida com as reações do homem quando ele chega ao orgasmo.  Há um grupo de mulheres que apresenta movimentos involuntários, de contratação musculares e espasmos, deixando claro o ápice do prazer.

Para completar, há também mulheres cuja lubrificação se manifesta de forma intensa, deixando claro que se chegou ao orgasmo e ficando praticamente impossível fingir. De toda forma, não é aconselhável ao homem concentrar-se em descobrir se uma mulher finge ou não um orgasmo.

Porque se ele ficar concentrado nisso, ele é quem pode acabar por perder a ereção. O que ele precisa é prestar mais atenção se ela é sincera com ele fora da cama.

Também tem alguma dúvida sobre sexualidade? Envie suas perguntas para o Dr. Marino Pravatto Júnior através do email redacao@arevistadamulher.com.br

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto