Como agradar o parceiro na hora do sexo oral?

Parte mais sensível do pênis deve ser manipulada com cuidado, para não causar desconforto


Dúvida da leitora: Como fazemos pra levar o homem às alturas quando fazemos sexo oral? O que o homem gosta nessas horas? É preciso mesmo engolir tudo o pênis? Qual o ponto mais sensível do pênis?

Para saber como deve ser a prática do sexo oral, é preciso conhecer o parceiro. A começar pela idade, pois o efeito do sexo oral em um homem jovem é diferente daquele em um homem maduro.

No homem maduro, a prática costuma funcionar para iniciar o processo de ereção, como uma preliminar. No homem jovem, a ereção costuma ser rápida e fácil - e o sexo oral pode levar à ejaculação.

Sobre a dúvida se deve ou não colocar o órgão sexual masculino inteiro na boca - como se fosse engoli-lo - não é mandatória para o prazer, do ponto de vista anatômica.

Pois a parte mais sensível do pênis é a ponta da glande. Mas isso não quer dizer que "engolir o pênis" não cause prazer, mas mais por uma questão de fantasia, de se sentir dominante e isso é estimulante.

Intensidade do sexo oral

Em termos de ritmo, a intensidade do sexo oral também deve estar ligada ao conhecimento que o casal tem um do outro. A mulher deve simular com a boca o sexo vaginal. Portanto, começar calmamente e ir aumentando a velocidade costuma ser uma "fórmula" sem muito risco de dar errado.

Não se deve começar o sexo oral de forma muito rápida, ou muito intensa, principalmente se o casal está iniciando a relação ou é a primeira vez que fazem sexo. Isso porque o homem fica tenso e ansioso, não gera sensação de tranquilidade. 

A dica é adotar uma progressão de intensidade. Sempre lembrando de cobrir os dentes com os lábios e a mulher pode fazer uma certa pressão, mas sem ser muito forte. O homem precisa ser permissivo e ter confiança na mulher, acreditar que ela vai ter atitude e comportamento de forma confortável.

Não esqueça dos testículos!

Ela pode perceber os sinais do corpo do homem: como enrijecimento do pênis, glande mais inchada e a própria fisionomia. Outro aspecto interessante é a mulher posicionar-se de uma forma que possa trocar olhares com o seu parceiro durante a prática do sexo oral.  Essa atitude cria cumplicidade e costuma ser muito excitante ao homem.

Higiene e segurança, como exames detectores do vírus HIV, são fundamentais para que o sexo oral seja feito sem o preservativo. Isso vale também para a decisão se vai engolir ou não o sêmen, no caso de ejaculação na boca.

As lambidas, como se tivesse chupando um picolé, valem não só para glande e também para os testículos. Essa parte da anatomia masculina é uma convidada bem-vinda para a "festa", mas deve-se saber que os testículos são muito sensíveis e devem ser manipulados com muito cuidado.

Também tem alguma dúvida sobre sexualidade? Envie suas perguntas para o Dr. Marino Pravatto Júnior através do email redacao@arevistadamulher.com.br

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto