Unhas postiças: aprenda a aplicar e remover corretamente

Jessica Krieger
Adesivas, tips, autocolantes, conheça os tipos de unhas postiças e veja dicas de uso e cuidados

A cola e materiais das postiças podem danificar as unhas naturais.


As unhas postiças se transformaram em uma solução prática e rápida para mulheres com unhas fracas e quebradiças. Afinal, não é fácil deixar (e manter) as unhas compridas, bonitas e saudáveis em todas as ocasiões. Mas antes de comprar e sair colando as unhas, é preciso tomar alguns cuidados: a má colocação e falta de higiene no local pode causar alergias, problemas nas unhas naturais e até infecções

Existem hoje diversos tipos de unhas postiças: alguns deles, como alongamentos em fibra ou gel precisam ser feitos com profissionais especializados em um salão de beleza. Outros como unhas adesivas, por exemplo, podem ser compradas em farmácias e colocadas em casa. 

“Geralmente quem usa unhas postiças são mulheres que não costumam usar os serviços de manicures, que preferem dar o seu ‘jeitinho’. Existem alguns tipos no mercado, as com cola, as com adesivo, coloridas, com coloração natural, desenhadas. Acredito que as mais usadas sejam as com cola e coloração natural por serem as mais antigas”, enumera Roberta Vieira, da EnLife Group. 

Principais tipos de unhas postiças

As unhas postiças mais conhecidas das mulheres são aquelas que precisam de cola para a fixação. Alguns tipos podem ser facilmente aplicados em casa enquanto outros necessitam do auxílio de uma manicure. Veja quais são os modelos mais utilizados:

Comuns – fácil de colocar, são aquelas feitas de plástico ou material antialérgico. Com elas, é possível usar o esmalte normalmente e devem ser usadas por curtos períodos de tempo. Precisam de cola para fixação – o que pode prejudicar as unhas naturais. 

Autocolantes – não exigem cola e já possuem uma espécie de adesivo que aderem facilmente às unhas naturais. Não precisam de tempo para secar e podem ser encontradas em várias cores e até estampas diferentes. 

Tips – esse tipo de unha postiça é colocado apenas na ponta das unhas naturais, para dar aquele comprimento bonito e sensual. É recomendado para mulheres que não conseguem deixar as unhas crescerem naturalmente.
 
Unhas de Fibra alongamento das unhas com fibras de vidro que é moldado em cima da unha natural. Entre as vantagens está a alta durabilidade – caso a manutenção seja feita regularmente. 

Unhas em Gel – neste processo, são utilizadas camadas de gel que podem ser moldadas para um acabamento perfeito. A secagem acontece em pequenas câmeras com luzes UV.  Confere brilho, durabilidade e não prejudica o crescimento natural nas unhas. 

Porcelana – esta prótese é feita com pó de porcelana, conferindo uma aparência natural às unhas. Dura até duas semanas, mas com a manutenção adequada, pode chegar a três meses.

Unhas comuns e adesivas: como aplicar e remover

As unhas postiças comuns e adesivas oferecem às mulheres a possibilidade de autoaplicação, mas não a utilização por longos períodos de tempo. Para um jantar ou uma reunião de emergência, a praticidade deste tipo de unha é um dos seus principais benefícios. “A vantagem é que saem rápido e isso impossibilita o surgimento de problemas”, afirma Roberta. 

Para usar é muito fácil: as unhas com adesivo ou cola precisam ser testadas sob as unhas naturais antes da aplicação. Desta forma, é possível verificar o tamanho e espessura antes de colar. Após a seleção, basta encaixar cada uma delas na base da cutícula e depois pressionar a unha postiça em toda a unha natural. Recomenda-se não manusear água por 30 minutos. 

Roberta explica que, na hora de aplicar o esmalte, precisão é a palavra certa. “Evite borrar, pois acetona ou removedor de esmaltes danificam o plástico da unha postiça”, conta. Para retirar, basta colocar as unhas de molho em água morna ou quente. 

Se a mulher tiver dificuldades na remoção das unhas, especialmente se elas não saírem com facilidade, a manicure Leidiana Ferreira Santos, do Salão Valentina, tem a dica: “Se não tiver jeito, vale molhar na acetona e deixar marinando até a unha ficar mole e ir tirando devagarinho, com uma espátula”. 

E se a unha cair em um momento inapropriado? “Se você tiver a cola adequada, pode colocar novamente. Mas depende de onde ela cair, por exemplo: se você estiver andando na rua sua unha cai, você pega e cola sem fazer nenhuma assepsia antes (que é o acontece sempre, por isso o risco) você pode causar uma infecção por bactéria e causar danos irreversíveis na unha natural”, alerta Roberta. 

De olho nos problemas

De maneira geral, as unhas postiças não fazem mal a unha natural, porém o uso contínuo pode sim trazer algum dano. Unhas postiças são feitas para serem utilizadas somente por algumas horas e o grande problema é que a maioria das mulheres ultrapassam demasiadamente esse limite. “O uso errado por causar proliferação de fungos e bactérias e em alguns casos causar danos a placa ungueal”, explica Roberta. 

A manicure Leidiana Ferreira Santos diz que, se colocada em excesso, a cola da aplicação também pode deixar as unhas fracas. “Para fazer a aderência do gel ou para colocar a unha postiça tem que polir a unha, passar lixa até ela ficar com aderência boa para colar e isso enfraquece a unha. Também tem alguns cuidados no uso, porque se entrar água entre a unha natural e a postiça, a unha pode mofar”, acrescenta. Além disso, mulheres com pré-disposição a alergias devem evitar o uso das unhas postiças. 

 Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto