Retenção de líquido: 8 dicas para desinchar

Bruna de França
  • Entenda o que é a retenção de líquido e confira as dicas para evitar o problema

    Os inchaços podem aparecer nas pernas, na barriga, no rosto...


    Seu corpo é composto de 60% de água. Quando tudo vai bem, o líquido do organismo está distribuído de forma equilibrada entre o sangue e os tecidos. Os rins ajudam a manter esse equilíbrio, direcionando o excesso de sal do sangue para a urina. 

    Chamamos de retenção de líquido (ou edema, em linguagem médica) quando este equilíbrio é quebrado e o líquido começa a ficar retido nos tecidos do organismo. Este problema é mais comum nas mulheres que nos homens. Ele aparece com frequência nas pessoas que possuem um histórico de insuficiência venosa na família (o que também é responsável pela sensação de pernas pesadas), uma má circulação da linfa ou que ficam em pé durante muito tempo. A retenção de líquido pode também ser causada por diversas patologias.


    Quais são os sintomas ?

    A retenção de líquido provoca o inchaço dos tecidos, em especial as pernas, podendo atingir também a barriga, o braço ou ainda o rosto - a pele fica com um aspecto de celulite. Ela aparece principalmente quando faz calor ou quando se fica imóvel por muito tempo, em avião ou trem, por exemplo. 

    Copyright foto: iStock
  • Consuma menos sal

    Coloque sal na comida somente enquanto cozinha, nunca à mesa.


    Quem tem tendência a inchar precisa tomar cuidado no prato. Um dos fatores agravantes da retenção de líquido é o sal de cozinha, que retém água no organismo. Portanto, o seu uso deve ser limitado. 

    Para reduzir o consumo, evite, em primeiro lugar, os alimentos que são ricos em sal, como refeições prontas, salgadinho, embutidos, sopas instantâneas e queijos. 

    É importante não adicionar sal no prato. Salgue a comida somente durante o cozimento e com moderação! Evite utilizar temperos como os caldos em cubos, ou então, caso os utilize, não acrescente sal durante o preparo das receitas.

    Aposte em outras especiarias e temperos
    Para se desabituar mais facilmente ao gosto do sal, temperar com especiarias é uma boa opção: cominho, pimenta, ervas aromáticas... Não hesite em testar novos sabores.

    Todavia, se o médico recomendar uma dieta totalmente sem sal, é preciso estar atento e verificar a presença de sódio nas etiquetas dos produtos - e comer, de preferência, pratos feitos em casa.

    Se, apesar desses conselhos, você não conseguir diminuir o consumo de sal, consulte um nutrólogo ou um nutricionista. 

    Copyright foto: iStock
  • Cuidado com as dietas proteicas

    Os embutidos são fonte de proteína, mas também ricos em sal!


    Algumas dietas baseadas no consumo de proteínas se vangloriam de serem eficazes contra a retenção de líquido. Mas elas funcionam mesmo? Para responder a essa pergunta, é preciso, antes de tudo, separar o verdadeiro do falso. É verdade que a carência de proteínas, devido a uma alimentação desequilibrada ou a um transtorno alimentar, pode causar um edema. As proteínas vindas dos alimentos realmente colaboram na eliminação de água do organismo

    Mas os casos em que a falta de proteína é a razão da retenção de líquido são poucos. E mesmo nesses casos, um regime hiperproteico clássico não é a solução. Além disso, certos alimentos ricos em proteínas, como o salmão defumado ou os embutidos, são igualmente ricos em sal.

    Consultar um médico ou um especialista em nutrição é indispensável para ter uma alimentação equilibrada. 

    Copyright foto: iStock
  • Nem tudo é culpa das intolerâncias alimentares

    A intolerância à lactose não é a razão mais comum para a retenção de líquidos.


    Sua amiga parou de ter dor de barriga depois que parou de consumir laticínios. Sua vizinha tem muito mais energia depois que aboliu o pão. E você fica se perguntando se, caso banisse certos alimentos de sua dieta, não desincharia um pouco.

    Alguns problemas de saúde difíceis de explicar podem ser provenientes, sim, de intolerâncias a certos alimentos. Os que contém lactose (produtos derivados do leite) ou glúten (presente em certos cereais) são os que mais causam intolerância. É por essa razão que os regimes que excluem totalmente essas categorias de alimentos estão na moda. 

    O peso, um fator agravante para a retenção de líquido

    No entanto, mesmo sendo verdade que, em alguns casos, a retenção de líquidos pode ter origem na intolerância a algumas dessas substâncias, isso ainda é muito raro. E às vezes, uma dieta sem glúten pode diminuir a retenção de líquido, unicamente porque ela pode suscitar perda de peso - este que é, por sua vez, o verdadeiro fator agravante.

    Para saber se a intolerância a uma categoria de alimentos é a causa da retenção de líquidos, consulte um médico. Se for o caso, ele poderá prescrever uma dieta especial.

    Atenção: As dietas sem lactose e sem glúten não devem ser seguidas sem acompanhamento médico, pois há o risco de se desenvolver importantes carências nutricionais.

    Copyright foto: iStock
  • Não diminua o consumo de água 

    Não tome a decisão de limitar o consumo de água sem o consentimento prévio de seu médico.


    Contrariamente ao que se pensa, a retenção de líquidos não está ligada a um consumo excessivo de água. Privar-se dela não vai ajudar em nada. Somente um médico pode, depois de diagnosticar a causa do seu edema, recomendar uma dieta que contenha a quantidade certa, sem excessos, de líquidos (contidos em bebidas, sopas, frutas...). 

    Atenção: Privar-se de água, principalmente no verão ou durante uma viagem, pode levar ao desenvolvimento de infecção urinária

    Copyright foto: iStock
  • Use roupas soltas e frescas

    Roupas apertadas dificultam a circulação sanguínea e acentuam a retenção de líquidos.


    Se a retenção de líquidos não provém de uma patologia específica e não é muito grave, bastam algumas iniciativas simples para preveni-la e reduzi-la. 

    No verão, tenha como objetivo evitar o calor. Este dilata os vasos sanguíneos e contribui para a retenção de líquido. Em vez de banhos quentes, saunas secas e a vapor, prefira os jatos de água fria sobre as zonas inchadas, tantas vezes por dia quanto forem necessárias. Elimine as sessões de bronzeamento natural e prefira locais frescos, fora do sol.

    Se suas pernas estão inchadas, estique-as e coloque-as em posição elevada: os pés devem estar mais altos que o quadril ou que o coração. Estas posições favorecem o retorno venoso (retorno do sangue dos membros inferiores para o coração). 

    As roupas de compressão também são uma opção. Embora sejam difíceis de usar no calor, elas evitam a estagnação do sangue e da água nos membros.

    Evite roupas apertadas, seja na região da cintura (cintos, calças, saias e meias-calças), na região das pernas (leggings, jeans skinny, meias com elástico apertado) ou na região dos pés. Dê preferência a vestidos e calças que não apertem e opte por peças em tecidos leves.

    Copyright foto: iStock
  • Faça uma drenagem linfática

    Somente um profissional da saúde pode realizar uma verdadeira massagem linfática.


    As massagens podem ser eficazes para estimular a circulação do sangue e da linfa - líquido que permite a eliminação de resíduos do organismo. Massagens, sim, mas não qualquer uma! Alguns institutos de beleza propõem “cuidados de drenagem” ou “anti-retenção de líquidos”, mas somente um profissional da saúde pode fazer uma massagem de verdade.

    O fisioterapeuta, por exemplo, conhece as técnicas ideais, principalmente aquelas de drenagem linfática manual. Esta é feita de forma muito suave com a palma das mãos, seguindo o sentido de circulação da linfa. Os resultados são visíveis após algumas sessões. 

    Copyright foto: iStock
  • Escolha a atividade física certa

    A natação é um esporte excelente contra a retenção de líquidos.


    A natação, a hidrobike ou a hidroginástica são os esportes ideais para quem sofre de retenção de líquido, porque a água refresca e massageia os membros inchados.

    A caminhada e a ginástica, bem como todas as atividades mais suaves, são igualmente aconselhadas.
     
    Para ser eficaz, a atividade não precisa ser intensa, mas ela tem de ser praticada regularmente - pelo menos uma vez por semana ou todos os dias, no caso da caminhada.

    Copyright foto: iStock
  • Consulte um médico sempre

    Não hesite em falar de seu problema de retenção de líquido com um médico.


    Se você tem a impressão de estar inchada e possui celulite em locais pouco comuns (barriga, parte inferior da perna), consulte um médico! Mesmo que a retenção de líquidos aconteça de forma gradativa e exista histórico familiar, é importante que um médico identifique a causa. Ela pode ser, na realidade, o sintoma de uma patologia

    A retenção de líquidos tem várias causas possíveis. Um problema de circulação sanguínea ou da linfa podem provocar flebites, linfomas, insuficiência cardíaca... Mas também pode ser a consequência de problemas renais, de cirurgias, de carência de proteínas ou de vitamina B1, do uso de corticoides ou de anticoncepcional.


    Grávidas, cuidado!

    As mulheres grávidas estão mais sujeitas à retenção de líquidos em razão da compressão feita pelo útero sobre a veia que conduz o sangue ao coração. Se este sintoma é comum durante a gravidez, ele deve ser informado ao médico. Uma consulta é necessária em caso de inchaço dos membros, porque a retenção de líquidos pode ser sinal de uma pré-eclâmpsia (aumento da pressão arterial), o que pode trazer graves consequências à mãe e ao bebê. 

    Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto