Estafa: saiba identificar os sinais de uma doença silenciosa, mas perigosa

Ana Paula Cardoso
Confundida com estresse ou cansaço crônico, a estafa pode ser causada por fatores orgânicos ou psicossomáticos

Estafa é uma doença que pode levar à depressão.


Fadiga, cansaço crônico ou estresse. Conhecida por nomes diferentes, a estafa é uma doença séria, que se estabelece no organismo sem sinais muito claros, e pode levar a consequências mais graves, como depressão. O primeiro sintoma é o esgotamento físico e emocional, caracterizado principalmente pela dificuldade em realizar tarefas simples do dia a dia.

Com a rotina pesada de trabalho e cuidados com a família, é natural as pessoas passarem por períodos de cansaço crônico. A diferença entre a fadiga e a estafa é quando há uma sensação de perda do gosto pela vida. A vitalidade física para tarefas habituais fica seriamente comprometida.

“Normalmente (a estafa) é difícil de tratar, porque envolve fatores múltiplos, relacionados tanto a problemas de ordem física, como a fatores psicossomáticos, ligados ao  modo de vida e relações familiares”, diz o clínico geral e acupunturista Nguyen Duc.

Causas da estafa

De acordo com o médico, primeiro é preciso observar alguns sintomas. Depois, procurar um clínico geral para saber se a doença está sendo causada por algum distúrbio orgânico (como anemia, problemas de tireoide, menopausa, entre outros).

Eliminada a possibilidade de alguma causa orgânica, médicos, psicólogos ou terapeutas ajudam a pessoa a identificar as possíveis causas de ordem emocional. O importante é tratar a doença logo aos primeiros sinais, para evitar mais danos à saúde.

Terapias alternativas como meditação, acupuntura, ioga e até massagens relaxantes podem ajudar a sair do estado de letargia causado pela estafa. Caso o problema perdure, psiquiatras poderão recomendar medicamentos antidepressivos, especialmente quando a doença já tenha evoluído para depressão.

Principais sinais

  • Alimentar-se mal. No estágio inicial da doença, a fadiga intensa deixa o paladar menos apurado, levando a um consumo maior de alimentos gordurosos, muito condimentados ou com excesso de sal ou açúcar;

  • Agressividade. Durante a estafa há sobrecarga mental e a pessoa sente-se sem condições de lidar com o excesso de pressão. O comportamento agressivo é comum porque funciona como uma válvula de escape;

  • Improdutividade. Assim como o cansaço físico, a fadiga intelectual é evidente durante a estafa. A produtividade no trabalho cai, fazendo a pessoa trabalhar o mesmo número de horas, produzindo menos e com muito esforço;

  • Impaciência. A doença também compromete a tolerância, seja com pessoas ou projetos. A sensação principal é querer terminar logo qualquer tarefa ou conversa, mesmo aquelas que antes eram prazerosas;

  • Falta de memória. O esgotamento mental também pode levar ao esquecimento crônico. A estafa prejudica ainda a capacidade de aprendizado;


Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

2 comentários

Conteúdo excelente, além de muito informativo e interessante! Se  alguém quiser complementar esta leitura: https://www.drentrega.com.br/bem-estar/dores-e-sintomas/gerovital-promete-manter-sua-energia-o-dia-inteiro