Saiba como dormir mais e melhor

Fernanda Lima
Segundo especialistas, fatores como alimentação e atividade física são fundamentais para uma boa noite de sono

Saiba como dormir bem!


Trabalho, estudos, casa e família: com tanta preocupação na cabeça, muitas vezes deitar na cama, fechar os olhos e dormir se torna missão impossível. Para reverter isso, A Revista da Mulher separou algumas dicas de especialistas para se alcançar a tão almejada noite de sono e, assim, ter mais disposição e energia para enfrentar a correria do dia a dia.

De acordo com o médico Rodrigo Freitas, especializado em medicina esportiva, uma boa noite de sono é extremamente importante para a saúde, pois previne a obesidade, diminui o risco de doenças cardiovasculares, fortalece a memória, previne a depressão, controla o diabetes e ajuda a combater a hipertensão e a ter um melhor desempenho físico.

Noites mal dormidas podem provocar alteração no humor, baixo rendimento imunológico, déficit de atenção e de raciocínio. Segundo o médico, os fatores que mais influenciam na perda do sono são estresse, rotinas irregulares, barulho, desconforto e o consumo de determinados alimentos antes de dormir, como cafeína, gordura em excesso e álcool.

Alimentação é fundamental

Para dormir as tão importantes horinhas de sono – o ideal varia de 6 a 8 horas por noite – a alimentação exerce um importante papel. Por isso, uma dica essencial é evitar o estresse e a ansiedade que, segundo a life coach Thais Prado, “costumam ser descontados na comida, especialmente nos doces e alimentos gordurosos que atrapalham o sono." Com isso, além de engordar, a chance de ter noites em claro aumenta.

Segundo a nutricionista Renata Miranda, da Clinica Benesse, é fundamental escolher os alimentos corretamente: “Aposte naqueles ricos em triptofano, precursor do neurotransmissor serotonina que é ligado à sensação de bem-estar e relaxamento, como é o caso das carnes magras, peixes, leites e iogurtes desnatados, nozes e leguminosas que são fontes dessas substâncias e devem ser consumidos diariamente, de preferência entre o jantar e a ceia”.

Além disso, a nutricionista orienta que os carboidratos pesados, como bolos e massas, temperos apimentados e molhos mais intensos, devem ser evitados após as 18h, pois dificultam a digestão.  

Pratique exercícios 

Rodrigo Freitas também sugere a atividade física para melhorar a qualidade do sono: “A prática da atividade física continuada age positivamente na ansiedade, estresse e preocupação, que são fatores que atrapalham o sono. Há uma liberação de hormônios, entre eles a serotonina, que agem no relaxamento progressivo, na diminuição da ansiedade e na melhora na qualidade do sono.”

Com o combo exercícios físicos e descanso adequado, nota-se uma melhora na disposição, na atenção e na qualidade de vida. Contudo, o médico alerta para o horário da prática. “Evite os exercícios mais intensos após as 18h. Caso contrário, os níveis de adrenalina e a temperatura corporal ficarão elevados, o que pode atrapalhar o descanso”, explica.

Por fim, o especialista dá outras dicas para melhorar a qualidade do sono: “Tenha uma rotina diária regular, uma alimentação balanceada, um bom ambiente para dormir, com iluminação e silencio adequado e evite o consumo de álcool e cafeína antes de dormir”, finaliza.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto