Intestino preso: quais são as causas e como tratar?

Fernanda Lima
Baixa ingestão de líquidos, pouco consumo de fibras e sedentarismo aumentam o distúrbio 

Saiba como tratar a prisão de ventre.


Intestino preso ou prisão de ventre é um distúrbio comum, que tem como sintomas a dificuldade em evacuar ou a sensação de evacuação incompleta, além de fezes duras e ressecadas. Em geral, é causado pela ingestão insuficiente de líquidos, baixo consumo de fibras, consumo de alimentos com muito amido (batatas, castanhas, aveia, grão de bico, lentilha e alimentos processados), sedentarismo e uso de alguns medicamentos. 

De acordo com Bruno Martins, médico e coordenador de comunicação da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), não se pode determinar quantas vezes é necessário ir ao banheiro, para definir se alguém tem ou não prisão de ventre. A regularidade e frequência das evacuações varia de pessoa para pessoa.

Entretanto, costuma ser normal evacuar de 2 vezes por dia a 3 vezes por semana. "Um intervalo mais prolongado do que o habitual, ou seja, superior a 3 dias, já caracteriza o intestino preso e deve ser tratado", explica o especialista.

A importância de consumir fibras

Uma das principais causas da prisão de ventre é a falta de ingestão de fibras. Elas são fundamentais, pois auxiliam na formação do bolo fecal e, juntamente com a água ingerida e a atividade física, estimulam a atividade muscular intestinal. 

Por outro lado, é bom evitar alimentos que prendem o intestino. É o caso dos industrializados que, por serem processados, perdem alguns de seus nutrientes, como as fibras. Por isso, é importante ler o rótulo dos produtos para saber a quantidade de fibras que contêm.

Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde, recomenda-se a ingestão de 25 g de fibras alimentares ao dia para adultos. Vale lembrar que uma alimentação que contenha quantidades adequadas de cereais, tubérculos, raízes, frutas, hortaliças, leguminosas, já atinge a quantidade mínima de fibras.

Além deste nutriente, a mudança na alimentação também deve garantir um maior consumo de alimentos com poderes laxantes, tais como a ameixa e o mamão. Aumentar a ingestão de água e abandonar o sedentarismo também ajudam no tratamento.

Dicas práticas para soltar o intestino

É possível prevenir ou tratar o intestino preso em casa, contudo, o médico alerta: “Se as medidas mencionadas não surtirem efeito, é hora de procurar ajuda de um especialista”. Confira abaixo as dicas para ficar livre deste problema:

  • Aumente a ingestão de líquidos;
  • Adicione mais fibras à sua dieta, tais como farelo de trigo, biscoitos integrais, aveia, arroz integral, pão integral, frutas e vegetais frescos;
  • Alguns alimentos ajudam a soltar o intestino e devem ser consumidos diariamente, como o brócolis, couve-flor, mamão, abóbora, ameixa e kiwi;
  • Evite o consumo de alimentos ricos em carboidratos, como arroz, batata, macarrão e pão branco, além de farinhas, farofa, banana ou alimentos industrializados, pois são pobres em fibras e tendem a se acumular no intestino.
  • Faça atividade física regularmente;
  • Certifique-se de usar o banheiro sempre que sentir necessidade. Não espere. 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto