Hipertensão: hábitos saudáveis controlam e previnem a doença

Fernanda Lima
Embora a doença não tenha cura, ela pode ser controlada, reduzindo assim os riscos de infarto e de acidente vascular cerebral (AVC)

Mudança de hábito faz parte do tratamento da hipertensão.


Níveis elevados da pressão arterial caracterizam uma doença comum: a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), mais conhecida como pressão alta. Atualmente o Brasil possui 17 milhões de portadores de hipertensão arterial, sendo que 35% tem em média 40 anos, segundo dados do Ministério da Saúde. Os números alertam para o fato da doença atingir cada vez mais precocemente a população. Estimativas apontam que cerca de 4% das crianças e adolescentes também sejam portadoras da doença.

Segundo o Dr. Alfredo Eyer Rodrigues, cardiologista do Hospital Sepaco, cerca de 90% dos casos de hipertensão não tem uma causa definida. Porém, histórico de hipertensos na família, ausência de hábitos alimentares saudáveis, consumo elevado de sal, excesso de peso, consumo exagerado de álcool ou diabetes são fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento da doença.  

A hipertensão arterial acontece quando a pressão está acima do limite considerado normal, que, na média, oscila entre 120 e 80 milímetros de mercúrio, ou 12 por 8. Porém, valores inferiores a 14 por 9 também podem ser considerados normais. 

Tratamento e diagnóstico

De acordo com o especialista, a hipertensão é uma doença que costuma ser assintomática, por isso é conhecida como um mal silencioso. “Seu diagnóstico e tratamento também são frequentemente negligenciados, somando-se a isso a baixa adesão, por parte do paciente, ao tratamento prescrito”, lamenta Alfredo. 

Como sua incidência depende de idade, sexo, genética, peso, alimentação, hábitos de vida e estresse, a hipertensão é considerada uma doença multifatorial. Assim, muitos elementos que levam ao aumento da pressão arterial não podem ser controlados com medicação e o êxito do tramamento resulta do comprometimento do paciente. 

Para uma terapêutica eficaz, “a dica é sempre modificar os fatores relacionados às condições de vida, ou seja, manter uma alimentação equilibrada, com redução de sal e gorduras saturadas, controlar o peso, praticar atividades físicas, evitar o fumo e as bebidas alcoólicas”, afirma o Dr. Rodrigues. É recomendável ainda ter um especialista acompanhando a situação para receitar os medicamentos específicos, quando necessários, e investigar precocemente as possíveis complicações. 

Porém, mesmo após a mudança de hábito em conjunto com o uso de doses progressivas de medicamentos, o resultado não fará com que a pressão arterial retorne aos níveis recomendados. “É uma doença crônica e sem cura, mas ao ser controlada, reduz-se os riscos de infarto e, principalmente, AVC”, avalia o médico.

Manter hábitos saudáveis, além de ser parte fundamental do tratamento, também funciona como prevenção da hipertensão. “Alimentação inadequada, sobretudo quanto ao consumo de sal, descontrole do peso, sedentarismo, tabagismo e uso excessivo de álcool são fatores de risco que devem controlados”, finaliza o cardiologista.

Dicas para prevenir e controlar a hipertensão

Confira abaixo as dicas do especialista para prevenção e controle da pressão alta:

  • Meça a pressão pelo menos uma vez por ano;
  • Pratique atividades físicas todos os dias;
  • Mantenha o peso ideal, evite a obesidade;
  • Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes;
  • Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba;
  • Abandone o cigarro;
  • Nunca pare o tratamento, é para a vida toda;
  • Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde;
  • Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto