Sardas: entre a genética, a beleza e os cuidados com a pele

Etiene Resende
Manchas características na pele dividem opiniões sobre a beleza e aumenta ainda mais a necessidade de cuidar da sua pele

Sardas podem ser sinônimo de beleza, mas exigem cuidados especiais com a pele.


Há quem considere as sardas um charme, um atrativo diferente ou marca registrada da beleza de uma pessoa. Natally Morais, dermatologista da Clínica Ella, explica que as sardas “são manchas na pele, também conhecida como efélides, de coloração acastanhada, que acometem especialmente a região facial, mas que pode também ser vistas em ombros e dorso”, lembrando ainda que geralmente ocorrem em pessoas de pele mais clara e com cabelos ruivos.

Se antigamente as sardas eram motivo de vergonha, o que levava muitas mulheres a procurar os mais diversos tratamentos para reduzir ou eliminá-las, hoje elas são consideradas como um atrativo. O fato de serem vistas com bons olhos principalmente no mundo da moda, onde são consideradas como diferencial, levou recentemente algumas mulheres a optarem inclusive por sardas artificiais. Porém, quem tem predisposição para desenvolver essas manchar deve tomar alguns cuidados.

Cuidados para pele com sardas

Segundo Natally Morais, as sardas são causadas por um depósito de melanina na pele, que, aliado à exposição solar e à herança genética, se desenvolve nas regiões fotoexpostas. A dermatologista ressalta que o fator genético é o que mais influencia. “A maioria das pessoas com sardas tem histórico familiar”.

Apesar disso, é possível sim evitar o surgimento ou o aumento das sardas, conforme explica a especialista. "As sardas surgem após exposição solar. Para evitá-las é muito importante o uso do fotoprotetor (filtro solar) e da reaplicação deste na pele exposta ao sol. Também é muito importante fazer o uso dos protetores mesmo em dias de inverno ou em casa”, destaca.

O motivo para tanto cuidado é bem simples: “já se sabe que inúmeros são os tipos de luzes que podem estimular a produção das manchas na pele, inclusive alguns gerados por aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos como computadores, fogões, televisões”. 

Sardas: risco de desenvolver lesões 

Apesar de estar na moda, a especialista chama a atenção para os riscos que podem ser acarretados caso não se dê a devida atenção ao aparecimento destas manchas. “A pele com sarda deve sempre ser avaliada por um especialista, pois uma das lesões entre tantas manchas pode desenvolver um comportamento maligno”, afirma. 

Os cuidados devem ser tomados mesmo quando as sardas já estão presentes, devendo ser protegidas do sol e dos demais tipos de luzes para que não haja aumento nem modificações dessas lesões.

Outra possibilidade é buscar tratamentos para reduzir ou eliminar as sardas, o que pode também ajudar a evitar problemas futuros. “É possível tratá-las também com cremes, peelings e laseres”, conclui Natally Morais, lembrando que o primeiro passo é procurar um especialista para que ele possa avaliar melhor o caso. 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto