Aproveite os benefícios do chá de erva-doce

Daniel Navas

Conhecido pelo seu efeito contra cólicas e gases, o chá de erva-doce também é um ótimo calmante. E ainda combaste os efeitos da gripe 

Consumir até 3 xícaras de chá de erva doce por dia pode trazer diversas benfeitorias à saúde.


E não é que o ditado popular estava certo: o chá de erva-doce ajuda a melhorar o incômodo vindo das cólicas intestinais. Tudo isso, graças ao efeito calmante da bebida. “Além disso, ela tem um bom poder diurético, o que contribui para o fim do inchaço abdominal, que atinge principalmente as mulheres”, acrescenta Gabriela Cilla, nutricionista e gastróloga da Estima Nutrição.

Mas as melhorias no sistema digestivo não ficam somente nas cólicas. O chá de erva-doce também ajuda na digestão. E o responsável por tal feito chama-se ácido málico. “Essa substância fornece hidrogênio em quantidade necessária para equilibrar a acidez do estômago, o que melhora o processo digestivo”, conta Gabriela.

De acordo com a nutricionista, manter o nível de ácido gástrico equilibrado é importante, pois a sua baixa produção prejudica o funcionamento do organismo e causa um distúrbio conhecido como hipocloridria. “Esse problema pode levar à carência de vários nutrientes, como cobre, cálcio, zinco, sódio, magnésio, cromo, selênio, manganês, entre outros”, afirma.

Chá de erva-doce contra radicais livres

O chá de erva-doce também é rico em potássio, um importante eletrólito que ajuda a reduzir o ritmo dos batimentos cardíacos e a pressão arterial. “Contém ainda vitamina C, antioxidante que dá ao organismo maior resistência contra infecções, além de combater os radicais livres”, alerta Gabriela Zugliani, nutricionista.

Para obter todos esses benefícios, o indicado é consumir, no máximo, 3 xícaras de chá de erva-doce por dia. Lembrando que a infusão deve ser feita da seguinte maneira:

  1. ferva 1 litro de água;
  2. desligue o fogo e acrescente 8 colheres de sopa de folhas da planta;
  3. deixe o recipiente tampado por cinco minutos e depois sirva. 

A infusão pode ser feita também com as sementes da erva-doce. Nesse caso, basta acrescentar três colheres de sopa das sementes na água quente, já com o fogo desligado, e deixar descansando por cinco minutos.

Outras doenças tratadas com erva-doce

A bebida ainda traz benefícios ao corpo na luta contra algumas enfermidades, como a gripe. Para esta patologia, é indicado as folhas para o chá de erva-doce, pois atuam de forma mais eficaz na resolução da doença. Inclusive, para a dor de garganta também é indicado o gargarejo com a bebida.  

E até para as pacientes em tratamento de câncer a planta é recomendada. “As sementes apresentam um efeito calmante sobre o corpo, tendo revelado bastante utilidade entre as pessoas que são submetidas à quimioterapia ou à radiação”, afirma Gabriela.

De acordo com nutricionista Thais Tezza, o consumo de chás é bastante seguro e sem risco de efeitos colaterais. “De qualquer maneira, sempre aconselho a começar com doses menores (1 xícara ao dia) e ir aumentando, sempre observando os sintomas e relatando ao nutricionista”, finaliza. 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto