Conheça 6 plantas medicinais ótimas para compor uma farmácia caseira

Ana Paula Cardoso

Saiba quais são as plantas, chás ou alimentos que todos deveriam ter sempre à mão para tratar da saúde

Plantas medicinais não devem faltar na farmácia caseira.


Uma alimentação saudável, contato com a natureza, atividades físicas e tratamentos naturais. Esta equação é considerada ideal para manter a saúde em dia. Mas nem todo mundo consegue seguir estritamente essas regras. No entanto, lançar mão de um chá ou plantas medicinais sempre foi uma alternativa para o bem-estar, desde os tempos de nossas avós.

A Revista da Mulher consultou o médico, psicólogo e especialista em homeopatia e acupuntura Roberto Debski para saber quais são as plantas medicinais mais indicadas para compor uma espécie de farmácia de remédio caseiro.

As 6 mais recomendadas plantas medicinais 

Veja quais são essas maravilhas disponíveis na natureza que funcionam como plantas medicinais.

1) Arnica

Planta utilizada pela medicina natural, fitoterapia, antroposofia e homeopatia, para uso interno e externo. Há cerca de 30 espécies de arnica, e as mais utilizadas e conhecidas são a arnica montana, a arnica chamissonis e a arnica brasileira, todas da mesma família de plantas asteraceae.

"Suas propriedades se devem à presença na planta de compostos fenólicos e flavonoides, conhecidos por sua ação e seus efeitos anti-inflamatórios e anti radicais livres", explica o Dr. Debski.

A arnica é utilizada por suas ações no combate à dor por contusões e ferimentos, propriedades cicatrizantes, anti-inflamatórias, anti-hemorrágicas, antissépticas e para melhorar a circulação venosa.

"Pela possibilidade da arnica ser hepatotóxica, deve-se ter muito cuidado com a utilização como fitoterápico para uso interno, e também com a escolha e procedência da planta, e da quantidade a ser utilizada, especialmente para seu uso caseiro", reforça o médico.

contraindicação de seu uso nesta apresentação para grávidas, lactentes ou pessoas com sensibilidade comprovada à arnica.

2) Valeriana

A Valeriana entra na lista de plantas medicinais como calmante natural indicada para pessoas que sentem-se ansiosas, têm problemas na indução do sono e transtornos leves do humor.

"Vivemos uma epidemia de doenças emocionais. A ansiedade se tornou um problema prevalente em todas faixas etárias e classes sociais, e a fitoterapia fornece recursos para conseguirmos lidar melhor com estas graves e cada vez mais incidentes doenças da humanidade", ressalta o Dr. Debski.

O extrato de valeriana officinalis interfere nos neurotransmissores cerebrais, aumentando sua disponibilidade na fenda sináptica, tendo assim um efeito ansiolítico, moderador do humor, relaxante muscular, antiespasmódico e facilitador do sono.

Segundo o médico, o extrato de Valeriana também apresentou afinidade com os receptores de serotonina e de melatonina, que têm relação com o sono, com a cognição e com a modulação do relógio circadiano.

3) Alho

O allium sativum é uma das mais utilizadas e principais plantas medicinais da humanidade, geralmente na forma de temperos na alimentação, mas também em infusões e chás.

"O alho atua na redução dos valores do colesterol, é um expectorante natural, antisséptico e aumenta a imunidade. Também tem ação no alívio dos problemas circulatórios", explica o médico homeopata.

O alho tem grandes quantidades de vitaminas, especialmente as A, C, B1 e B2. Também possui minerais, especialmente o enxofre e o iodo. O cheiro forte e característico do alho vem da alisina. Algumas pesquisas indicam que o alho estimula a imunidade e tem efeitos no tratamento do câncer, principalmente quando consumido cru.
 

LEIA TAMBÉM

Alho: 100 vezes mais poderoso do que antibióticos

Conheça os benefícios e propriedades medicinais da arnica

Conheça a valeriana, a planta que combate a ansiedade


4) Boldo do Chile

Peumus boldus é o nome científico desta planta medicinal. O boldo tem como componente ativo a boldina, colagogo ou estimulante da secreção de bile pelo fígado, para atuar na digestão das gorduras provenientes da alimentação. 

"Pode ser consumido como chá sem aquecer demais as folhas, para favorecer a digestão e melhorar as funções hepáticas. A melhor forma é bater as folhas de boldo com água e ingerir após a preparação", afirma o especialista.

O boldo também tem propriedades anti-inflamatórias, por modular a produção das prostaglandinas. Gestantes, pessoas com doenças do fígado e com doenças pulmonares crônicas como bronquite e asma devem evitar o boldo ou somente usá-lo após orientação de seu médico.

5) Camomila

Matricaria chamomilla é uma das plantas medicinais muito utilizada como chá para reduzir as cólicas, inclusive nos bebês, e também como um anti-inflamatório natural, efeitos derivados do óleo essencial camazuleno, presente em sua composição.

"Esta planta medicinal contribui para a hidratação da pele, por seu efeito emoliente, sendo uma planta medicinal presente em diversos cosméticos. No sistema digestório tem diversos efeitos, como antifisético, auxiliando na eliminação dos gases e favorecendo o apetite", diz o Dr. Debski..

A infusão de camomila é largamente utilizada em bochechos, para aliviar sintomas da gengivite crônica, causa de problemas dentários, queda de imunidade e até mesmo problemas cardíacos. Tem também efeitos nas dores musculares e da coluna. Gestantes devem consultar seu médico antes de utilizar essa planta medicinal.

6) Canela

Utilizada na medicina chinesa há cerca de três mil anos, a canela tem ação em doenças do sistema digestivo, nas inflamações e cólicas. Seu óleo essencial é rico em cinaldeído, agindo contra fungos, parasitas e micro-organismos, além de conter propriedades anti-inflamatórias. 

"A canela é uma planta medicinal muito útil para pacientes diabéticos pois reduz a resistência a insulina nas células musculares e hepáticas, aumentando a sensibilidade a esse hormônio. Tem efeito na redução dos gases e na má digestão", afirma o médico.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto