Conheça os benefícios do urucum

Ana Paula Cardoso

Planta nativa brasileira, mais conhecida pelas propriedades colorantes, tem sido cada vez mais associada a um alimento funcional

Ainda não foi provado que urucum emagrece, mas pode reduzir inchaços.


Durante toda uma geração, o urucum foi associado a uma planta que ajudava a dar uma pigmentação de tom vermelho-alaranjado à pele. A planta nativa das florestas tropicais da América do Sul,  cujo nome científico é bixa orellana (bixaceae) começa  a expandir sua fama de conter diversos benefícios para a saúde.

"Nos anos 80, a semente do urucum era comumente encontrada como componente de óleo de bronzear. Atualmente, já há uma série de estudos científicos associando a semente deste fruto a propriedades medicinais", esclarece a nutricionista funcional Carla Ribeiro.

Sejam as sementes secas, a polpa fresca, a flor ou até as folhas da árvore que dá o urucum, a ideia de associar esta planta à funcionalidades terapêuticas começou quando Phyllis Balch citou a planta em seu livro Prescription for Nutritional Healing (Receitas para Cura Nutricional, numa tradução livre). Segundo a puplicação, o urucum é rico em minerais como cálcio, ferro e fósforo.

Urucum: fitoquímicos são o segredo

Outro destaque para as propriedades do urucum são a presença de substâncias fitoquímicas, que nada mais são que compostos encontrados na natureza das plantas, capazes de prevenir e tratar doenças em organismos humanos.

Nas plantas, como é o caso do urucum, esses elementos fitoquímicos são os aqueles desenvolvidos para proteger as plantas dos excessos de gases, quando realizam a retenção do dióxido de carbono para liberarem oxigênio.

"Os estudos para comprovar a eficácia medicinal de algumas plantas observaram que, para se protegerem, as plantas  desenvolveram componentes antioxidantes, que são essas substâncias fitoquímicas. E elas, quando utilizada por humanos, ajudaria a combater os radicais-livres", explica a nutricionista.

Urucum faz bem para os olhos

Além dos fitoquímicos, o urucum também é rico em vitaminas do complexo B, vitamina C e betacaroteno. Este último, seria o principal responsável não só pelos benefícios do urucum para a pele, mas também para a proteção das funções oculares.

"Há estudos que apontam o betacaroteno, associado com zinco e outras vitaminas, à prevenção da perda de visão em pessoas com degeneração ocular associadas ao envelhecimento (a vista cansada)", diz Carla.

Alguns estudos também indicam o urucum como eficaz na redução do mau colesterol. Além de identificarem um poder cicatrizante e de regenerador da pele. 

"Quanto ao emagrecimento, não há ainda pesquisas conclusivas que possam confirmar a atuação do urucum na redução de peso. Mas de certo suas propriedades antioxidantes ajudam a eliminar as toxinas e, assim, podem diminuir o inchaço", completa a nutricionista.

O urucum é vendido em cápsulas em lojas de suplementos alimentícios e produtos naturais. Mas sua semente, principalmente em forma moída, é muito utilizada como colorante natural de alimentos. Na cozinha, portanto, use em molhos e sopas.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto