Sucupira: conheça os benefícios da planta

Ana Paula Cardoso

Extremamente eficaz contra dores, a planta vem sendo estudada para avaliar possíveis contraindicações

Sucupira é uma planta do cerrado brasileiro com benefícios medicinais. © Reprodução/Refloresta Bahia


A sucupira é nome científico da pterodon emarginatus, uma árvore do cerrado brasileiro da qual aproveita-se todas as partes: a raiz, casca, sementes, frutos e folhas. Esta planta medicinal é muito eficaz contra dores e pode ser encontrada na forma de chás, decoções ou óleo. 

Cada parte da planta apresenta diferentes componentes, com ações variadas. Os alcaloides, presentes nas folhas e na casca, têm ação contra parasitas e outros micro organismos. 

As isoflavonas, das sementes e frutos da sucupira, atuam como protetores do sistema cardiovascular e do sistema nervoso central. Mas a plantinha nativa do Brasil vai muito além.

Sucupira, um eficiente analgésico

A planta também apresenta potencial contra alguns tipos de câncer por suas propriedades antioxidantes combatendo os radicais livres

“Os triterpenos, presentes nos frutos e sementes da sucupira também têm atividade antioxidante e anti-inflamatória e atuam na dor osteoarticular, além de proteger as células, órgãos e sistemas do corpo humano”, explica o médico homeopata Roberto Debski.

Pesquisa publicada na Revista Brasileira de Plantas Medicinais demonstrou efeitos analgésicos da sucupira. A possível explicação para esse efeito é a hipótese da ação dos flavonoides, atuando na cascata das prostaglandinas e leucotrienos, que modulam a inflamação e a resposta dolorosa. 

“A ação da sucupira na inflamação e dor muscular é bastante divulgada boca a boca, mas ainda não há estudos comprovando os mecanismos de ação, nem os possíveis efeitos colaterais ou contraindicações”, afirma o Dr. Debski

Portanto, deve-se ter cuidado com seu uso, e solicitar a orientação de seu médico. 

Chás e tinturas de sucupira

A sucupira pode ser ingerida de diversas formas, mas é imprescindível que o consumidor confirme a procedência do produto. Os chás são feitos das partes vegetais - inteiras, moídas ou fragmentadas - através de decoção ou infusão em água quente. 

Já as tinturas de sucupira são extraídas com soluções alcoólicas ou hidroalcoólicas, e preparadas com álcool etílico. Os extratos, no entanto,  são preparados principalmente por maceração da matéria prima, utilizando álcool etílico.

A diferença entre eles está na forma de administração e concentração dos princípios ativos.  

Indicações da sucupira e estudos inconclusos

De acordo com o especialista em medicina homeopática, Roberto Debski, os principais benefícios da sucupira são:

  • ação analgésica;
  • anti-inflamatória;
  • antioxidante e protetor celular;
  • protetor da mucosa do sistema digestório;
  • aumento da imunidade em alguns casos de câncer

Segundo Mary Ann Foglio, coordenadora da pesquisa Produtos Naturais Bioativos, realizada pela Unicamp, é importante ressaltar é que as contraindicações ainda não são bem conhecidas pelo fato de ainda não haver estudos clínicos comprováveis. 

“Já fizemos testes do extrato e composto da semente de sucupira para identificar a sua atuação. Foi comprovado que ela funciona para inflamações e câncer de próstata, mas somente em animais. Ela ainda não é segura para uso em seres humanos“, diz a pesquisadora.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto