Conheça os benefícios do mindfulness

Daniel Navas

O mindfulness é um treinamento da mente que tem como benfeitorias a redução do estresse, ansiedade, autoconhecimento, entre outras

O mindfulness é indicado para as pessoas que não conseguem se concentrar. © iStockphoto.com/rilueda

 

Com a vida cada vez mais tecnológica, desligar a mente de qualquer forma de comunicação tem se tornado algo bem difícil. E, com isso, o estresse, depressão e outros males podem surgir. Para evitar tais problemas, uma técnica tem ganhado muitos adeptos: o mindfulness.

A terapia é uma prática de meditação oriunda de tradições como o Budismo, e que foi adaptada para o ocidente, sendo muito estudada por diversos pesquisadores, que comprovaram seus efeitos benéficos na saúde e qualidade de vida.

O mindfulness prega o viver plenamente o presente, de forma aberta, sem preconceitos e sem julgamentos. Com o propósito de manter o indivíduo concentrado em seu momento real, apreciando as experiências, sensações e estado mental do seu eu no agora.

"A técnica tem como lema que o passado não existe, pois não é possível fazer nada para alterá-lo. E o futuro é uma fantasia, pois não se tem o controle ou a certeza de que nossas expectativas se concretizarão”, explica Ala Szerman, precursora em tendências de saúde e bem-estar no Brasil.

Como a técnica é realizada?

O mindfulness é dividido em duas práticas: formal e informal. A primeira consiste em exercícios de meditação guiados por um instrutor, que contribui para potencializar a capacidade do indivíduo de gerenciar a atenção e focar-se no seu estado de atenção.

A forma mais comum de meditação é enquanto sentamos, com uma postura ereta e confortável numa cadeira normal e com os pés apoiados completamente no chão.

"A postura de lótus ou semi-lótus oriundas do Yoga é uma outra forma de prática. A postura em si, deve ser confortável para cada indivíduo de modo que possa sustentar os exercícios meditativos de mindfulness”, esclarece Wiwi Parra, psicóloga organizacional e coach em mindfulness.

Mindfulness no dia a dia

Já a prática informal se relaciona as atividades do dia a dia. Por exemplo, no mundo corporativo é possível adotar medidas para aumentar a qualidade das reuniões e também das interações entre colegas de trabalho, líderes e pares. 

É bom saber que o mindfulness pode ser realizado todos os dias. Basta um ambiente mais calmo e aconchegante para realizar a técnica. “Alguns minutos ao dia já favorecem a saúde e iniciam as respostas fisiológicas que trazem relaxamento, calma e bem-estar.

Quanto mais tempo praticarmos, melhor será a qualidade de nossa meditação e os resultados que obteremos”, aconselha Roberto Debski, psicólogo, coaching e trainer em programação neurolinguística.

Os benefícios da pausa na mente

O mais interessante do mindfulness é que as suas benfeitorias envolvem todas as áreas da vida de uma pessoa. A começar pela saúde. Isso porque a técnica pode ser incorporada como uma terapia complementar aos sintomas relacionados ao estresse, dor crônica, cefaleia, ansiedade, depressão, hipertensão, cardiopatias, câncer e problemas gastrointestinais.

“Já na vida pessoal, o mindfulness contribui para autoconsciência, com o desenvolvimento da percepção corporal, emocional e mental, diminuição de pensamentos, emoções e atitudes reativas, autoconhecimento, intuição e criatividade reforçada, clareza dos valores e propósito de vida e maior assertividade nas decisões”, acrescenta Wiwi.

Para a vida profissional, a psicóloga lista os seguintes benefícios:

  • Maior consciência do trabalho realizado e melhor desempenho;
  • Objetivos mais realistas;
  • Maior cooperação e inter-relações positivas;
  • Melhor comunicação;
  • Redução de conflitos;
  • Dificuldades vistas como desafio e não uma ameaça;
  • Maior foco, atenção e capacidade de concentração;
  • Aumento da produtividade.

Contraindicação do mindfulness

Por mais que o mindfulness seja indicado para qualquer pessoa, algumas ressalvas são apresentadas pelos profissionais. Pessoas que sofrem dos sintomas oriundos do estresse ou com quadro de doenças psicológicas, devem ser acompanhadas por profissional especializado.

Profissionais da área de saúde como psicólogos e/ou psiquiatras são os mais indicados  para tratar pessoas com transtorno de ansiedade, depressão, síndrome de burnout (síndrome do esgotamento profissional), entre outras. , O mindfulness  pode entrar como apenas como terapia aliada nestes casos.

E para se beneficiar e perceber os benefícios da técnica, é indicado a pratica regular (todos os dias) durante 8 semanas por 10, 20 ou 40 minutos, de acordo com as pesquisas científicas que forma conduzidas por grandes centros internacionais, como Harvard, Oxford, entre outros.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto