Apneia do sono: ronco e cansaço ao longo dia são sintomas

Ana Paula Cardoso

Distúrbio do sono consiste em paradas respiratórias de curta duração durante a noite que, em casos extremos, pode levar à morte ao dormir

Pequenas paradas respiratórias à noite são principal sintoma da apneia do sono. © iStockphoto.com/golubovy


O ronco pode ser algo além do que um simples incômodo para quem dorme ao lado. Pode ser um sintoma de apneia obstrutiva do sono, também conhecida simplesmente como apneia do sono. Trata-se um distúrbio grave que causa uma parada temporária da respiração quando o indivíduo está dormindo e pode levar à morte durante o sono. 

"Esta parada da respiração pode demorar de poucos a muitos segundos até que a concentração de oxigênio do sangue baixe significativamente e a de gás carbônico torne-se suficientemente alta, para estimular cérebro a despertar o portador do distúrbio e fazer com que ele volte a respirar", explica o Dr. José Gonçalves Mataruna, especialista em clínica médica e membro da Sociedade Brasileira do Sono

Cansaço durante o dia

O risco maior da apneia do sono é de que a demora na parada de respiração tenha um efeito letal. Mas, geralmente, a respiração para por pouquíssimo tempo provocando os chamados microdespertares (que duram poucos segundos). E o indivíduo sequer toma consciência desta parada respiratória, voltando imediatamente a dormir. Pode ocorrer também um verdadeiro despertar, com uma sensação de asfixia e respiração ofegante. 

"Os microdespertares podem se repetir por muitas vezes durante o período de sono, comprometendo seriamente a sua qualidade, a ponto de gerar uma série de problemas para o indivíduo no período de vigília, como sensação de cansaço frequente durante o dia", explica o médico.

Como detectar a apneia do sono

É possível que indivíduo que sofre de apneia do sono ache que tenha dormido muito na noite anterior, mas alguns sintomas podem indicar a ocorrência deste distúrbio do sono. Como, por exemplo:

  • sonolência excessiva diurna;
  • queda do desempenho nas atividades usuais;
  • comprometimento de memória;
  • dor de cabeça ao acordar;
  • dificuldade de concentração;
  • irritabilidade;
  • depressão. 

Além destas evidências da privação de sono, é comum ocorrer o aumento da necessidade de urinar durante a noite. Ao apresentar esses sintomas, a pessoa deve procurar um especialista em medicina do sono.

Apneia do sono: exame e tratamentos 

Um exame em laboratório específico, ou mesmo na casa do paciente, chamado polissonografia deve ser realizado para que o diagnóstico seja feito com precisão.  

"A apneia obstrutiva do sono pode ser leve, moderada ou grave. Seu tratamento é feito através de várias abordagens. Entre as quais, o uso de aparelho de CPAP (pressão positiva contínua nas vias aéreas), tratamento com dispositivos orais e cirurgia", orienta o Dr. Mataruna.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto