Reflexologia é terapia complementar ao tratamento médico

Daniel Navas

Derivada da medicina chinesa, a reflexologia é uma técnica de massagem em pontos dos pés e das mãos que correspondem a determinados órgãos

A reflexologia tem como finalidade promover a saúde e o bem estar para aqueles que fazem uso dela. © iStockphoto.com/karelnoppe


Técnica que surgiu na medicina chinesa e na acupuntura, a reflexologia consiste em uma massagem que utiliza a pressão em pontos específicos dos pés e das mãos, que são correspondentes a órgãos e outras regiões do organismo.

“A finalidade da reflexologia é atuar com a prevenção e com o tratamento complementar de doenças e disfunções do organismo, através da pressão de zonas reflexas localizadas nos pés, nas mãos, nas orelhas ou na face”, esclarece Roberto Debski, médico, psicólogo e diretor da clínica Ser Integral, em Santos.

A reflexologia é indicada para tensões, dores musculares, dores de cabeça, ansiedade e fortalecimento do sistema imunológico. Ajudar também a diminuir edemas e estresse

“Melhora também a prisão de ventre e a constipação pelo estimulo dos pontos da região abdominal. Assim como as dores na coluna e o inchaço nas pernas por conta da reflexologia aumentar a circulação do sangue, o que melhora o processo anti-inflamatório no organismo”, conta Sueli Szterling, esteticista e diretora do Espaço Kurma, em São Paulo.

Tipos de reflexologia

A técnica é dividida em três vertentes, que correspondem à região que passará pela massagem:

  • Reflexologia podal: pontos específicos são estimulados nas plantas dos pés, o que proporciona relaxamento corporal, alívio de dores e melhora a circulação sanguínea.
  • Reflexologia facial: relaxa e tonifica os músculos da face, o que ajuda na circulação sanguínea e diminui o inchaço das pálpebras. “Contribui também no bom funcionando dos órgão e articulações”, explica Solange do Rosário, esteticista, cosmetologista e terapeuta complementar, de São Paulo.
  • Reflexologia das mãos (quirodal): as mãos relacionam-se diretamente com os pontos dos pés, o que ajuda no tratamento do corpo como um todo e promove relaxamento físico e mental.

Benfeitorias para o corpo

Após as primeiras sessões de reflexologia, já é possível sentir os efeitos positivos sobre o organismo. Porém, são indicados, pelo menos, 10 sessões  para atingir todos os benefícios da técnica, que são: 

  • diminuição de dores corporais de diversos tipos; 
  • eliminação de inflamações; 
  • expulsão de toxinas; 
  • estimulação da corrente sanguínea, o que melhora a oxigenação em todos os órgãos; 
  • controle de problemas gastrointestinais; 
  • melhora da insônia, ansiedade, estresse ou até mesmo depressão.

Apesar de todos os benefícios, a reflexologia deve ser sempre usada como um tratamento complementar à terapia médica. A técnica nunca poderá substituir a medicina.

Contraindicação

Ainda que a reflexologia seja indicada para todas as pessoas, independentemente da idade e do sexo, também existem algumas situações em que a técnica não é indicada.

“Pessoas que usam marca-passo não podem passar pela reflexologia, pois como são estimulados pontos específicos que aceleram os batimentos, existe a chance de complicações”, aponta Solange.

Quem sofre de diabetes e não está com a glicemia controlada também é importante não realizar o procedimento, pois nesta patologia, costumam existir coágulos de sangue, que, caso sejam estimulados, podem causar a obstrução na corrente sanguínea.

“Mesmo sendo uma terapia complementar, que não utiliza nenhum material invasivo, deve-se respeitar cada patologia e certificar-se de que alguns casos, como hipertensão e diabetes, estejam controlados. No caso da gestação, a aplicação só será executada com ordem médica”, alerta a terapeuta.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto