0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Pink

Nome completo:
Alecia Beth Moore

Data de nascimento: 08/09/1979

Cidade:  Doylestown, Pennsylvania

País: Estados Unidos

Signo astrológico: Virgem

Amigos: Dave Meyers, Lilly Allen, Adam Lambert








Logo na virada do século, em 2000, o mundo descobriu Alecia Beth Moore, mais conhecida como Pink. Fazendo a linha roqueira com seus looks alternativos, a cantora não só ganhou notoriedade por seus hits de sucesso, mas também por seus fracassos amorosos. Agora casada e mãe de família, ela é uma das artistas mais versáteis do pop atual.

Do rap ao status de estrela do pop

Alecia Moore poderia ter sido uma criança como todas as outras. Nascida em uma família formada por um pai militar e uma mãe enfermeira, ela não teve nenhuma influência artística direta ao longo de sua infância, mas desenvolveu ainda pequena o sonho de ser cantora. Aos poucos, foi praticando seus dotes vocais e passou a compor suas primeiras canções.

Ainda no colégio, Alecia se tornou uma adolescente rebelde e acabou encontrando refúgio na música. Aos 13 anos, ela já cantava em casas noturnas da Filadélfia - onde passou a maior parte de sua juventude. Foi também nessa época que a jovem teve suas primeiras experiências com drogas, o que interrompeu seus estudos. 

Inspirada por artistas como Madonna, Whitney Houston e Mary J. Blige, Alecia, que acabou adotando o apelido Pink, teve o início de sua carreira musical orientada pelos ritmos do rap e R&B. Em uma de suas apresentações ao vivo, um agente do selo MCA Records reconheceu o talento da jovem e a convidou a integrar o grupo feminino Basic Instinct

No entanto, o projeto não foi muito adiante e Pink tentou a sorte em uma segunda banda de R&B formada apenas por garotas, chamada Choice. Novamente, o grupo acabou se desfazendo pouco tempo depois e a cantora foi convidada pelo selo LaFace Records a assinar um contrato como artista solo. Em abril de 2000, seu primeiro álbum de estúdio, Can't Take Me Home, finalmente chegou ao mercado.

Pé direito no estrelato

Depois de uma estreia muito bem acolhida pelo público, Pink ganhou ainda mais visibilidade ao redor do mundo ao participar da regravação de "Lady Marmalade", junto com as cantoras Christina Aguilera, Lil' Kim e Mya. A música integrou a trilha sonora do filme Moulin Rouge: Amor em Vermelho (2001) e o sucesso foi inevitável. 

A experiência bem sucedida inspirou Pink a seguir uma nova direção sonora em seu segundo disco, Missundaztood, que saiu em novembro de 2001. Nele, a cantora retomou parte de sua veia roqueira ao trabalhar com Linda Perry, ex-líder da banda 4 Non Blondes, uma das preferidas de Pink em sua adolescência. No ano seguinte, além de fazer uma turnê mundial de divulgação do álbum, ela também abriu todos os shows de Lenny Kravitz nos Estados Unidos, ganhando ainda mais a atenção do público de pop rock.

Em meados de 2003, Pink voltou às paradas com a faixa independente "Feel Good Time", produzida para o filme As Panteras: Detonando - ela inclusive fez uma pequena ponta no longa. Muito produtiva, a cantora não demorou lançar seu terceiro trabalho, Try This (2003), e explodiu mais uma vez com os hits "Trouble" e "God is a DJ". 

Intercalando contribuições à diversos artistas, a cantora foi logo emendando um disco no outro: I'm Not Dead (2006), Funhouse (2008), Greatest Hits... So Far!!! (2010) e The Truth About Love (2012). A cada novidade, Pink foi provando seu talento e conquistando ainda mais a admiração da ala artística, sendo considerada a Artista Pop da Década de 2000, pela revista Billboard

No meio tempo, ela ainda voltou a fazer outras participações no cinema, em filmes como O Pior Trabalho do Mundo (2010), Happy Feet 2: O Pinguim (2011) e Terapia do Sexo (2012). Sem contar que em junho de 2011, Pink se tornou mãe de Willow Sage Hart, sua primeira filha com o corredor profissional de motocross, Carey Hart, com quem a cantora é casada desde 2006. Apesar das tensões e de uma breve separação em 2008, o casal é hoje inseparável. 

Entre os trabalhos mais recentes da cantora, está um álbum colaborativo com Dallas Green, líder da banda City and Colour. Sob o nome You+Me, a dupla lançou o disco Rose Ave. em outubro de 2014. Desde então, ela vem trabalhando em projetos específicos, como a faixa "Just Like Fire", especialmente produzida para a trilha sonora do filme Alice Através do Espelho, com estreia prevista para maio de 2016. Além do single inédito, divulgado no dia 15 de abril de 2016, a cantora também gravou para o longa um cover do clássico "White Rabbit", da banda Jefferson Airplane.

Eleita a Mulher do Ano em 2013 pela Billboard, Pink também aproveita sua imagem para obras de caridade, especialmente em prol do PETA e da Cruz Vermelha. A cantora também é defensora dos direitos da comunidade LGBT e apóia abertamente o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

Copyright foto: ABACAPRESS.COM

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Pink', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo