0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Vacina contra a dengue é aprovada por comissão

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança liberou comercialmente a vacina desenvolvida pela Sanofi Pasteur; agora, só falta a autorização da Anvisa

Agora, a vacina só depende da Anvisa para ser comercializada no Brasil.


Dores fortes de cabeça e pelo corpo, febre alta, manchas na pele, falta de apetite são apenas alguns sintomas da dengue. Em estágio avançado, a dengue hemorrágica pode até matar. E tudo isso graças a picada de um mosquito contaminado, o Aedes Aegypti, que se reproduz rapidamente em ambientes com água parada.

A boa notícia é que a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou a liberação da vacina contra a dengue, produzida pela Sanofi Pasteur. Esse é o primeiro passo para que o medicamento esteja disponível ao público a curto prazo. Agora, a farmacêutica aguarda a autorização da  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser comercializada e utilizada em larga escala no Brasil.


Estudos clínicos e pesquisas realizadas com 21 mil crianças e adolescentes na América Latina e Caribe comprovaram a eficácia da nova vacina contra a dengue, reduzindo em mais de 60% o número de casos da doença. O produto, que combina vírus da febre amarela com uma porcentagem de vírus da própria dengue,  confere imunidade aos indivíduos vacinados. 

Apesar da Sanofi Pasteur apresentar pesquisas avançadas em vacinas contra a dengue, ainda não existe em todo o mundo um medicamento eficaz para este fim. Esta vacina pode ser considerada um marco em pesquisas sobre o assunto e a mais adiantada em termos de liberação comercial. A expectativa é que até o final do ano a Anvisa tenha uma posição final sobre a questão. 

Copyright foto; iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Vacina contra a dengue é aprovada por comissão', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo