0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Após casos de microcefalia, Ministro da Saúde desaconselha gravidez agora

Aumento na incidência em malformação de bebês pode estar relacionada a contaminação por Zika vírus

Mulheres grávidas devem fazer todos os exames de pré-natal.


"Sexo é para amadores, gravidez é para profissionais". Com essa declaração, o Ministro da Saúde, Marcelo Castro, rebate as críticas sobre o aumento de casos de microcefalia no Brasil e reitera a necessidade da realização de pré-natal para as mulheres grávidas. Em três meses, o governo brasileiro registrou 399 de casos de recém-nascidos com microcefalia no país.

Exames feitos pela Fiocruz com líquido amniótico em dois bebês que nasceram com essa condição na Paraíba mostraram que houve infecção por Zika vírus durante a gestação. O Ministério da Saúde já se antecipou em dar explicações à população, informando que a contaminação pelo vírus pode ser a principal hipótese para explicar o aumento na incidência da malformação.

Zika vírus

O primeiro boletim epidemiológico divulgado pelo órgão sobre microcefalia mostrou que os casos se concentram na região Nordeste, com casos registrados em Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Piauí, Ceará, Bahia e também na Paraíba. No comunicado, o Ministério ressalta que ainda não é possível ter certeza sobre a causa deste crescimento nos sete Estados e que a possibilidade de infecções por Zika vírus estão sendo minuciosamente analisadas. 

O Zika vírus é transmitido pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes aegypti e os sintomas são parecidos com essa doença, como febre alta, dor de cabeça e pelo corpo, náuseas, falta de apetite e diarreia. Não existe vacina contra este vírus e, por isso, a melhor prevenção ainda é o combate ao mosquito. 

Cuidados na gestação

O ministro Marcelo Castro explicou que, neste momento, é preciso mais que nunca que os casais discutam com os médicos sobre uma gravidez dentro deste cenário. Para as gestantes, é importante manter o acompanhamento junto a profissionais de saúde e realização de todos os exames de pré-natal. 

O Ministério da Saúde reforça ainda para as grávidas a orientação de não consumir de bebidas alcoólicas ou qualquer outro tipo de drogas além de medicamentos sem orientação médica e evitar contato com pessoas com febre ou infecções.

É importante também que as gestantes adotem medidas que possam reduzir a presença de mosquitos transmissores de doença, com a eliminação de criadouros. É aconselhável igualmente proteger-se da exposição de mosquitos: manter portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos. 

Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Após casos de microcefalia, Ministro da Saúde desaconselha gravidez agora', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo