0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Livros eróticos: 6 dicas literárias para levar da estante à cama

Com narrativas excitantes, alguns livros eróticos também são exemplares da mais rica literatura

Há livros eróticos que são também verdadeiras obras de arte literárias.


Em se tratando de excitação feminina, palavras valem mais que mil imagens. Não por acaso, o mercado editorial de livros eróticos, principalmente direcionado às mulheres, tem crescido mundo a fora.
 
Mas nem só de best sellers com fórmulas quase padronizadas, como a saga de 50 Tons de Cinza, vive a oferta de livros eróticos. Desde que a literatura existe, há romances capazes de excitar seus leitores com narrativas literárias carregadas de sensualidade, mas que também são a mais pura arte.
 
Selecionamos alguns dos melhores livros eróticos para quem aprecia a boa literatura deste segmento.
 

Os 6 livros eróticos para ter à cabeceira

 
1) A vida sexual de Catherine M., de Catherine Millet. Uma reconhecida crítica de arte francesa um belo dia resolve contar a história de sua vida sexual. E não estamos falando de uma ou duas aventuras amorosas. Catherine Millet recheia este livro erótico de experiências sexuais que muitos ficariam encabulados até de imaginar, mesmo apenas como fantasia sexual. Orgias, sexo em grupo, com desconhecidos, com mulheres, no meio da rua, sem pudores. A libertinagem contada de forma elegante. Impossível não ter espasmos de excitação a cada capítulo.
 
2) O amante, de Marguerite Duras. Um livro erótico que narra de forma poética a história de uma jovem de 15 anos e um chinês rico de Saigon, na Indochina. Como a autora morou na cidade, há rumores de que se trate de um romance autobiográfico;
 
3) A casa dos budas ditosos (Luxúria),  de João Ubaldo Ribeiro. Em um livro inspiradíssimo, o escritor baiano relata as mais variadas aventuras eróticas de uma mulher sem pudores. A graça é que essas histórias são contadas pela protagonista, aos 68 anos, numa espécie de confissões de uma devassa cheia de sabedoria. Gostoso de ler, divertido e excitante;
 
4) A filosofia na alcova, de Marquês de Sade. Romance escrito no século XVIII, relata orgias preparadas especialmente para iniciar uma jovem no mundo da sexualidade. Até hoje considerado avançado demais, a narrativa deste clássico livro erótico propõe que as mulheres desprezem tudo que possa contrariar o prazer, incluindo os dogmas religiosos e as convenções sociais;
 
5) 50 Tons de Cinza. Os críticos de literatura consideram 'água com açúcar'. Os sexólogos identificam uma narrativa repetitiva, sem grandes emoções, neste mais recente sucesso da literatura erótica. Mas a verdade é que o livro tem mais de 100 milhões de exemplares vendidos. Apesar de novelesco, o romance aborda o erotismo com um romantismo mais bem aceito pelas mulheres em geral, então, é preciso respeitar. Pode ser interessante como porta de entrada à literatura erótica mais elaborada;
 
6) Kama Sutra, de Vatsyayana. O maior livro erótico de todos os tempos, essa verdadeira bíblia dos ensinamentos amorosos, em geral é associada apenas às posições sexuais. Engana-se quem pensa assim. O Kama Sutra vai além de  um mero manual erótico. Escrito pelo sábio indiano Vâtsyâyana no século IV, este clássico da literatura erótica é uma verdadeira reflexão sobre o prazer e a arte da sedução.
 
Copyright foto: iStock 

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Livros eróticos: 6 dicas literárias para levar da estante à cama', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo