0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Ministério confirma 2.975 casos suspeitos de microcefalia no Brasil

Os dados divulgados mostram que a malformação em bebês avançou para 19 Estados

Mais da metade dos Estados brasileiros já confirmaram casos de microcefalia em bebês.


Depois de confirmada a relação do aumento de casos de microcefalia no Brasil com o Zika vírus, o Ministério da Saúde atualizou um boletim de dados sobre a doença no país. O número de casos suspeitos chegou a 2.975 neste final de ano: destes, 40 culminaram em mortes de bebês em decorrência da malformação.

O governo reconhece que o surto de microcefalia atinge mais de 650 cidades brasileiras. E se antes os casos estavam concentrados no Nordeste, hoje, 19 Estados já confirmaram ocorrências em recém-nascidos. O Distrito Federal ainda tem casos sob investigação e que não entraram no detalhamento divulgado pelo Ministério. 

Pernambuco foi o primeiro Estado a identificar o aumento da malformação, no primeiro semestre deste ano. Mas, somente meses depois, comprovou-se a relação do aumento de casos de microcefalia com a contaminação pelo Zika vírus, que também é transmitido pelo Aedes aegypti – mesmo mosquito responsável pela dengue e chikungunya. Desde então,  médicos e órgãos públicos alertam as mulheres para não engravidarem no momento.

Para as mulheres que já estão grávidas, é importante redobrar os cuidados, com a realização de todos os exames pré-natal e acompanhamento com profissionais da área da saúde.  Para se proteger, o primeiro passo é eliminar os possíveis focos do mosquito e evitar viajar para as áreas endêmicas neste momento. Recomenda-se o uso de repelentes (permitidos para grávidas) e priorizar o uso de calças e blusas de manga comprida para diminuir as áreas expostas do corpo. 

Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Ministério confirma 2.975 casos suspeitos de microcefalia no Brasil', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo