0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Fernanda Montenegro

Nome completo: Arlette Pinheiro Esteves da Silva

Data de nascimento: 16/10/1929

Cidade: Rio de Janeiro (capital)

País: Brasil

Signo astrológico: Libra

Amigos: Nathalia Timberg, Mauro Mendonça, Paulo Autran, Sérgio Mamberti, Elias Gleizer, Gianfrancesco Guarnieri, Lima Duarte, Marília Pêra, Berta Loran, Eva Wilma, Raul Cortez




Referência no teatro, na televisão e no cinema, Fernanda Montenegro é uma das maiores atrizes brasileiras de todos os tempos. Prestigiada não apenas em território nacional, também foi amplamente elogiada pela crítica estrangeira após atuar no filme Central Do Brasil, pelo qual concorreu ao Oscar de Melhor Atriz, em 1999.

Nasce uma estrela

Fernanda Montenegro nasceu Arlete Pinheiro Esteves da Silva, em 16 de outubro de 1929, na cidade do Rio de Janeiro. Filha de uma dona de casa e um operário, começou sua carreira aos 15 anos como redatora, locutora e atriz de rádio-teatro na Rádio MEC. Foi nessa época que a jovem adotou o nome artístico, ao mesmo tempo em que ingressou no teatro amador.

Sua estreia nos palcos se deu em 1950, com a peça Alegres Canções nas Montanhas, ao lado de Fernando Torres, que se tornou seu marido em 1953. Um ano depois, Fernanda Montenegro foi a primeira atriz contratada pela TV Tupi, onde logo ganhou fama nacional. Na emissora, chegou a participar de cerca de 80 peças de teleteatro em dois anos. 

Em 1959, a atriz formou sua própria companhia teatral, chamada Companhia dos Sete, com Sérgio Britto, Ítalo Rossi, Gianni Ratto, Luciana Petruccelli, Alfredo Souto de Almeida e Fernando Torres. Ao longo de sua carreira, foi consagrada como uma das grandes damas do teatro brasileiro, recebendo inúmeros prêmios por seu trabalho em espetáculos como: A Moratória (1955), O Mambembe (1959), Mirandolina (1964), A Mulher de Todos Nós (1966) e Dona Doida, Um Interlúdio (1987), entre muitos outros.

Nas telas

Mantendo o foco no teatro, em 1963, a atriz fez sua estreia em novelas na extinta TV Rio, com a trama de Pouco Amor Não é Amor. Posteriormente, ela também passou por folhetins da TV Excelsior, Rede Record e TV Tupi. Depois de ficar quase nove anos afastada das telinhas, voltou com um papel em Cara a Cara (1979), na TV Bandeirantes. Em 1981, Fernanda Montenegro fez sua estreia em novelas da TV Globo, com Baila Comigo

Na emissora, atuou em um de seus maiores sucessos na televisão, Guerra dos Sexos (1983), na qual protagonizou cenas inesquecíveis ao lado do ator Paulo Autran. Depois, também vieram personagens marcantes em Cambalacho (1986), O Dono do Mundo (1991), Renascer (1993), Zazá (1997), Belíssima (2005), Passione (2010) e Babilônia (2015) - no qual protagonizou uma cena de beijo com a atriz Nathália Timberg. Ainda na Globo, a artista estrelou o especial de fim de ano Doce de Mãe (2012), no papel de Dona Picucha, pelo qual foi premiada com o Emmy Internacional de melhor atriz, em 2013.

Durante sua carreira, Fernanda Montenegro também chegou a atuar em mais de 30 filmes nacionais. Sua estreia nos cinemas foi em 1964, com A Falecida. Anos mais tarde, com o longa Central do Brasil (1998), Fernanda conquistou o prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Berlim e foi indicada ao Oscar de melhor atriz e ao Globo de Ouro de 1999. No mesmo ano, a artista foi condecorada pela Presidência da República com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito pelo reconhecimento de seu trabalho nas artes cênicas brasileiras. 

Estrela absoluta da dramaturgia no Brasil, Fernanda Montenegro foi casada com Fernando Torres até a morte do marido, em 2008. Da união, nasceram a atriz Fernanda Torres e o diretor Cláudio Torres.

Copyright foto: SIPA

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Fernanda Montenegro', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo