0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Descubra os mitos e verdades sobre a depilação íntima feminina

Especialistas esclarecem 12 dúvidas sobre os procedimentos mais adequados e higiênicos além de oferecer dicas sobre os melhores métodos depilatórios para esta região do corpo

Depilação íntima feminina: o que pode e não pode?


Por questões de higiene e também estética, a mulher brasileira sempre foi adepta à depilação - com a retirada total (ou parcial) dos pelos pubianos. Da hepatite aoHPV, são inúmeros os riscos para a saúde relacionados com a depilação íntima feminina, especialmente quando os procedimentos são realizados com areutilização de cera, pinças não esterilizadas, tesouras ou até mesmo palitos e lençóis não-descartáveis

Fora estes problemas relacionados a maus profissionais, o ginecologista Ricardo Luba afirma que não há contraindicações para as mulheres que desejam depilar aárea íntima. “A função dos pelos era reconhecida como proteção, mas com o uso de roupas ela deixou de existir”, explica. 

O médico acrescenta que "cada mulher pode decidir o que prefere, depilar, raspar, cortar ou não cortar. O importante é que seja feita de maneira adequada a higienização da região genital para evitar infecções". Abaixo, confira as respostas das dúvidas mais frequentes sobre depilação íntima feminina: 


1) Quais são os prós e contras do uso da lâmina?

A depiladora Marlene Bispo, do salão Visage - Espaço da Beleza, diz que a depilação com lâmina não dói, é rápida e pode ser feita em qualquer lugar, especialmente em casos de emergência. Mas depilar com a lâmina pode trazer alguns problemas: os pelos engrossam e o método pode irritar, agredir e atécausar sangramentos na pele. Como o procedimento dura pouco tempo, é preciso raspar mais vezes – o que gera irritação e pode acabar até escurecendo a pele. 

2) Quais são principais os cuidados ao se depilar com a lâmina?

Quem optar por este método, deve ter atenção redobrada, já que as lâminas devem ser limpas sempre que usadas e não devem ficar no ambiente úmido do chuveiro, que é propício para a propagação de fungos e bactérias. “É indicado passar o aparelho no sentido que nascem os pelos, pelo menos na primeira vez, para evitar que eles quebrem e encravem", esclarece. 

A lâmina deve ser de uso pessoal, jamais ser compartilhada. "Depois de utilizá-la por, aproximadamente, 8 vezes, substituir por uma nova. E nunca se esqueça de sempre hidratar a pele depois de raspar”, completa a depiladora. 

3) Depilação completa com cera é mais higiênico? Por quê?

Na teoria, depilar com cera é mais higiênico porque o material é, na maioria das vezes, usado de maneira individual e descartado. As ceras elaboradas com ingredientes naturais também têm propriedades calmantes que não agridem a pele. E, dependendo do tipo utilizado, ajuda, inclusive a hidratar a região. 

4) Depilar com cera escure a pele?

Depilar com cera pode escurecer a pele sim. Isso varia de pessoa para pessoa e acontece em algumas situações, como no caso de problemas hormonais, por exemplo. “Pode escurecer, também, se houver algum atrito ou pelos encravados que acabam pigmentando e manchando a virilha. Sempre indico para minhas clientes após a depilação usar argila branca na região, pois clareia, não dá pelos encravados, foliculites ou qualquer outro tipo de irritação”, explica Ana Aragão proprietária da clínica Distak Cabeleireiros. 

5) Ceras reutilizáveis podem transmitir doenças? Quais?

Não chegue perto das ceras reutilizáveis porque elas podem transmitir doenças contagiosas como herpes genital e hepatite. “Não se deve em hipótese alguma reutilizar cera depilatória. Isso pode levar a infecções fúngicas, bacterianas e virais”, recomenda o ginecologista Ricardo Luba. 


6) Com lâmina ou cera existem mais possibilidades dos pelos ficarem encravados? 

O surgimento de pelos encravados depende do tipo de pele e sua adaptação a cada método depilatório. Mas, este problema pode ocorrer por diferentes motivos, como o excesso de oleosidade da pele, espessura, formato do pelo, tamanho dos poros e até por conta do uso de roupas muito apertadas. 

No caso da depilação, pode variar de mulher para mulher: existem aquelas que acreditam que a cera encrava os pelos com mais facilidade, enquanto outras acham que isso acontece quando raspam a região. 

7)  Quais são os métodos que causam menos dor e como funcionam?

Marlene Bispo, do salão Visage - Espaço da Beleza, diz que a lâmina e os cremes depilatórios são métodos indolores de depilação íntima feminina muito comuns e usados em casa. “O creme também é prático, mas a pessoa que usar esse método deve tomar cuidado com alergias e deixar o tempo certo para agir sem queimar a pele”, alerta. 

8) Quais são as diferenças entre depilação a laser e fotodepilação? 

depilação a laser é um tratamento de eliminação dos pelos que, com a aplicação do laser no local, produz um calor intenso que destrói o folículo do pelo e inibe o seu crescimento.  Já a fotodepilação é um procedimento realizado com a Luz Intensa Pulsada que dói menos que o método à laser. Esta luz não acaba de vez com o bulbo, mas enfraquece os pelos, deixando-os mais finos e ralos. 

“Neste procedimento, os pelos grossos ficam mais finos, e demoram bastante para nascer novamente, diminuindo até a quantidade”, explica Ana Aragão. “Os principais benefícios destas tecnologias são a facilidade e praticidade sobretudo para quem não suporta a dor com depilação a cera, sofre de alergias ou possue pelos muito grossos”, completa a proprietária da clínica Distak Cabeleireiros. 

9) Como deve ser feita a higienização da pele na área íntima antes e depois da depilação?

Independente do método, além do uso das chamadas loções depilatórias, antes e depois do procedimento com cera, não existe nenhum padrão de higienização que a mulher deve fazer antes da depilação. A dica é manter a higiene íntima cotidiana, com água e sabonete, produtos específicos para a região ou usando lenços umedecidos nos casos mais urgentes. 

10)  Depilar a área íntima gera inflamações ou infecções? 

O ginecologista Ricardo Luba afirma que toda irritação gera inflamação mas que, no caso da depilação íntima feminina, existem produtos calmantes, feitos para uso após o procedimento que ajuda a diminuir a resposta inflamatória.


11)  É verdade que não é recomendado manter relações sexuais após a depilação? Por quê?

Luba explica que essa afirmação é mito: “Não há problemas ter relações sexuais após a depilação. Uma boa dica é que após a depilação se use produtos calmantes para a pele”.

12) Como descobrir qual o melhor método depilatório para a área íntima, para cada tipo de pele?

Testando. Afinal, não existe outra maneira de descobrir o que é melhor para cada tipo de pele e o que funciona ou não funciona – especialmente quando se trata de depilação íntima. A recomendação é procurar um profissional de confiança e fazer uma avaliação. “Independentemente do tipo de depilação escolhida, tome os cuidados necessários para deixar a pele saudável e sem irritação”, finaliza Marlene. 

Copyright foto: iStock

Veja também

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Descubra os mitos e verdades sobre a depilação íntima feminina', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo