0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Doença de Crohn: conheça os sintomas, causas e tratamentos recomendados

Especialistas tiram dúvidas sobre esta doença inflamatória. Saiba qual é a diferença entre a Doença de Crohn e demais doenças gastrointestinais

Doença de Crohn: sintomas parecidos com outros problemas gástricos dificultam diagnóstico.


Conhecida pelo incômodo causado nas pessoas afetadas e pela dificuldade de realizar um diagnóstico preciso, a Doença de Crohn é uma doença inflamatória do trato gastrointestinal. A principal característica da patologia é o processo inflamatório crônico e persistente, que pode acometer qualquer parte tubo digestivo, desde a boca até o ânus. Geralmente a doença afeta o reto, o cólon e o íleo terminal (porção final do intestino delgado). 

“A Doença de Crohn é uma doença autoimune, com os mais variados sintomas e que pode ser confundida com várias outra afecções gastrointestinais, pois tem sintomas semelhantes. Não tem sintomas específicos e pode simular vários outros problemas do aparelho digestivo", explica o Dr. Bruno Zilberstein, médico especialista em gastroenterologia e professor do curso de medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic.

A doença de Crohn é crônica e provavelmente provocada por desregulação do sistema imunológico. Por tratar-se de uma doença autoimune – cuja causa vem do próprio organismo – especialistas afirmam que o curso da Doença de Crohn é imprevisível, podendo evoluir de leve à moderada, moderada à grave ou fulminante.  A propensão genética têm sido apontada pelos estudos clínicas como a principal causa.

Sintomas da Doença de Crohn

A doença é constituída de uma característica que a diferencia dos demais distúrbios gástricos: o caráter descontínuo das lesões, ou seja, intercala áreas sadias com áreas doentes. Mas, em geral, os pacientes sentem desconfortos comuns a outras doenças de trato gastrointestinal.

“Habitualmente, a Doença de Crohn causa diarreia, cólica abdominal, frequentemente febre e, às vezes, sangramento retal. Também podem ocorrer perda de apetite e perda de peso subsequente. É possível ainda haver sintomas que não têm nenhuma relação com o trato digestivo”, orienta do Dr. Tércio Rocha, endocrinologista e sócio do Mandala Senior Living.

Segundo o endocrinologista, tanto a Doença de Crohn quanto a retocolite ulcerativa podem causar problemas em outras partes do corpo. São eles: artrite; aftas; olhos inflamados, vermelhos, feridos e sensíveis à luz; desenvolvimento de erupções cutâneas ou doenças fúngicas dolorosas e avermelhadas nas pernas.

Diagnóstico difícil

A doença de Crohn tem sido historicamente difícil de diagnosticar, porque os sintomas variam em cada paciente e a maioria deles é também comum em outras doenças infecciosas do intestino. “Para chegar ao diagnóstico o médico precisa ouvir todos os sintomas, conhecer o histórico do paciente, fazer exames físicos e solicitar testes clínicos”, reforça o Dr. Tércio Rocha.

De acordo com o médico Marcos Hyppolito, especialista em coloproctologia do CECAM, enquanto há doentes só diagnosticados quando as complicações da doença os levam a serem operados em caráter de urgência, outros apresentam sintomas leves.

“Há pacientes com sintomatologia tão branda que o diagnóstico só é aventado após a realização de exames complementares, como exame físico, proctológico, laboratorial, radiológico e colonoscopia. E mesmo com os avanços da medicina atual, já encontrei pacientes previamente diagnosticado com a Doença de Crohn erroneamente”, conta o Dr. Marcos Hyppolito.

Tratamento e prevenção da Doença Crohn

A teoria mais aceita atualmente é a de que as pessoas predispostas geneticamente à doença, somando-se estímulos ambientais, deflagariam uma resposta imunológica variável que resultaria nos diferentes quadros clínicos observados na doença. O tratamento da Doença de Crohn, portanto, visa a amenizar os sintomas e resolver as complicações.  

“A melhor forma de prevenção dos sintomas das doenças inflamatórias intestinais é manter um habito de vida saudável, alimentação regular e hidratação. Além de respeitar o momento evacuatório (vontade de ir ao banheiro)”, reforça o especialista coloproctologia Marcos Hyppolito.

A prática de atividades físicas também é incentivada e deve ser realizada com moderação. Pessoas que já são portadoras da Doença de Crohn devem evitar comidas que causem mal-estar. "Alimentos gordurosos e outros ricos em fibras precisam ser cortados da dieta. Situações de estresse também necessitam ser controladas e não se deve fumar", alerta o endocrinologista Tércio Rocha.

Para alguns casos e com devida orientação médica, há remédios capazes de aliviar o desconforto causado pela Doença de Crohn. “O infliximabe serve para tratamento da Doença de Crohn moderada ou grave que está ativa e não responde a outros medicamentos”, explica o Dr. Tércio.

De acordo com o especialista, o medicamento pode ser eficaz para reduzir os sinais e sintomas da doença, além de induzir e manter a remissão (estágio sem sintomas), melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Doença de Crohn: conheça os sintomas, causas e tratamentos recomendados', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo